Publicidade

Correio Braziliense

Criança perde o baço após ser espancada por padrasto na Paraíba

 


postado em 17/06/2008 17:12 / atualizado em 17/06/2008 19:03

Duas crianças deram entrada no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoada Paraíba (PB) vítimas de espancamentos. O caso mais grave é o do garoto João Lucas Lima de Araújo, de apenas quatro anos. Devido à violência física que sofreu por parte do padrasto, o menino passou por uma cirurgia, mas perdeu o baço. Ele está internado em estado grave na UTI pediátrica do Trauma. Luiz Brilhante, do Conselho Tutelar Norte, explicou que o garoto foi espancado na noite do último sábado na casa da mãe, no bairro do Roger, e devido às agressões, vomitou duas vezes durante a madrugada. No domingo, moradores tomaram conhecimento que o estado de saúde do garoto era grave e o levaram para o Trauma. O pessoal do serviço social do hospital acionou o Conselho Tutelar. Por causa da gravidade da violência que a criança havia sofrido, a Polícia Militar conversou com a mãe e ela revelou que seu companheiro, conhecido como Rildo, tinha espancado a criança ao ficar sozinho com ela. A mãe do garoto, Suely Lima de Araújo, foi ouvida na Delegacia de Tambaú e o caso foi encaminhado à Delegacia da Infância e da Juventude. O conselheiro explicou que já existiam outras denúncias de maus-tratos praticados pelo padrasto da criança. Ele disse que numa outra ocasião, Rildo chegou a queimar a criança com uma ponta de cigarro. Luiz Brilhante revelou que o padrasto do garoto é usuário de drogas. A outra criança que deu entrada no Hospital de Trauma, por volta das 22 horas de segunda-feira, foi o garoto Marcos Túlio de Santana, de 10 anos, que mora no bairro do Cristo. Ele foi espancado pela própria mãe e uma tia impediu que ele fosse asfixiado. O garoto apresenta vários hematomas, principalmente no pescoço, e foi socorrido para o Trauma para receber atendimento médico.Na manhã de ontem recebeu alta, mas não voltou para a casa da mãe. A informação chegada ao conhecimento da polícia é de que a mãe do garoto é usuária de drogas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade