Publicidade

Correio Braziliense

Críticas ao paternalismo

 


postado em 26/08/2008 09:37 / atualizado em 26/08/2008 09:38

Na avaliação do relator especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para os Direitos Humanos e das Liberdades Fundamentais dos Povos Indígenas, James Anaya, o Brasil precisa fazer valer os direitos indígenas reconhecidos na Constituição. Ao fazer ontem considerações sobre as visitas que fez a tribos de Roraima, Amazonas e Mato Grosso do Sul, Anaya ressaltou que os índios não têm controle sobre as decisões que afetam suas vidas e terras. “Escutei a queixa de que programas como o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) provocam um tipo de desenvolvimento que não leva em conta as particularidades dos povos indígenas”, destacou. Anaya também criticou serviços prestados pela Fundação Nacional do Índio (Funai) e Fundação Nacional de Saúde (Funasa). “As áreas de saúde e educação são críticas na maioria das comunidades indígenas, especialmente para mulheres e crianças”, destacou. O relator defendeu ainda uma campanha nacional contra a discriminação em relação aos povos indígenas e pontuou a necessidade de evitar atitudes “paternalistas” para que os índios desenvolvam capacidade de tomar decisões de forma livre e independente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade