Publicidade

Correio Braziliense

Estudo revela desigualdades entre gêneros e raças

 


postado em 09/09/2008 13:02 / atualizado em 09/09/2008 13:05

Um estudo divulgado nesta terça-feira (9/09) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que as diferenças de gênero e raça ainda são grandes no Brasil, embora muitos indicadores tenham melhorado. É o caso da posição da mulher no mercado de trabalho. Apesar da taxa feminina no ensino básico ser maior (52,3% delas estão no ensino médio, contra 42% de homens matriculados), os rendimentos ainda são menores. Enquanto os homens recebem em média R$ 885,56, as mulheres ganham R$ 577. No caso das mulheres negras o valor é de R$ 383,39. "A questão racial é mais difícil de ser combatida do que a desigualdade de gênero porque esta está institucionalizada na sociedade", afirma a coordenadora executiva de programas do Fundo de Desenvolvimento das Noçoes Unidas (Unifem), Maria Inês Barbosa. Outros indicadores sobre população, habitação, saneamento, entre outros, fazem parte do estudo do Ipea.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade