Publicidade

Correio Braziliense

MST amplia ocupação a fazenda de Dantas no Pará

 


postado em 05/03/2009 21:25 / atualizado em 05/03/2009 21:29

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) intensificou nesta quinta-feira (5/03) a ocupação da fazenda Cedro, em Marabá (PA), da Agropecuária Santa Bárbara Xinguara S.A. - um dos braços do grupo Opportunity, do banqueiro Daniel Dantas. Um ônibus com cerca de 40 pessoas, entre adultos e crianças, chegou hoje à fazenda. Eles se juntaram às cerca de 240 famílias que estão na propriedade desde o último domingo (1°). O movimento montou um acampamento às margens da rodovia PA-150. Segundo a Agropecuária Santa Bárbara, os sem-terra derrubaram cercas e usaram a madeira para construir os barracos. O MST no Pará confirmou que a intensão do movimento é "massificar" a ocupação e que não há um limite de pessoas para ocupar a fazenda. A Agropecuária Santa Bárbara já solicitou a presença das autoridades policiais para registrar um boletim de ocorrência. A fazenda Cedro tem 7.000 hectares e 8.000 vacas reprodutoras. Uma liminar de reintegração de posse da fazenda foi assinada pela juíza plantonista da Vara Agrária de Marabá, Roberta Guterres Caracas, no mesmo dia da invasão. Porém, a decisão foi revogada pela juíza titular, Claudia Regina Moreira. A agropecuária vai recorrer da decisão. Pernambuco Ontem, cerca de 30 famílias ligadas ao MST que permaneciam na fazenda Jabuticaba, em São Joaquim do Monte (134 km de Recife), deixaram o local, mas manifestaram a intenção de invadi-lo novamente. Quatro seguranças da fazenda foram assassinados por integrantes do MST em conflito durante reocupação da propriedade, no último dia 21. Dois sem-terra foram indiciados pelo crime. Segundo o delegado Luciano Soares, outros envolvidos na chacina continuam foragidos. O movimento alega que os sem-terra agiram em legítima defesa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade