Publicidade

Correio Braziliense

Aprovada liberação comercial do algodão transgênico

 


postado em 20/03/2009 08:58 / atualizado em 20/03/2009 08:59

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou nesta quinta-feira (19/3) a liberação comercial do algodão transgênico resistente a insetos produzido pela Dow AgroSciences. Este é o quarto algodão geneticamente modificado considerado seguro pelo colegiado. Com a decisão, cai para cinco o número de pedidos aguardando aprovação para uso comercial. A votação foi rápida e a vitória, folgada: 15 votos favoráveis, ante 5 contrários. A maior discussão foi em torno de um assunto que promete ainda provocar bastante polêmica: as regras que devem definir a avaliação de sementes transgênicas de segunda e terceira geração, chamadas "piramidais". Essas sementes são geralmente fruto do cruzamento de duas espécies transgênicas. Parte dos integrantes da CTNBio defende que a análise das sementes de segunda geração seja feita de maneira simplificada, quando elas resultarem do cruzamento de espécies já analisadas pelo colegiado. Outro grupo da entidade, porém, acredita ser necessário que processos sigam o rito habitual. "O problema é que não sabemos se A mais B vai ser igual a AB ou se há possibilidade de, nesse cruzamento, haver potencialização ou anulação de determinadas características", afirmou o assessor da Agricultura Familiar e Agroecologia (Aspta), Gabriel Fernandes, que assistiu à reunião. Entre os integrantes que pedem mais cuidado na análise está Paulo Kageyama, representante do Ministério do Meio Ambiente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo fonte: Agência Estado

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade