Publicidade

Correio Braziliense

Pernambuco ganha mais seis pontos de coleta do teste do pezinho


postado em 21/09/2009 09:10

Os municípios de Itapissuma, Jaboatão dos Guararapes, Tracunhaém, João Alfredo, Primavera e Barra de Guabiraba vão ganhar postos de coleta do teste do pezinho. A partir desta segunda-feira (21/9) e até a próxima sexta (25/9), a coordenação do Programa Estadual de Triagem Neonatal, através do Programa Mãe Coruja Pernambucana, estará capacitando médicos, enfermeiros e técnicos que atuarão nos novos postos. A Capacitação para Coleta de Sangue em Calcanhar acontece a partir das 8h, no Hotel Canarius, em Boa Viagem. Além deles, também serão atualizados profissionais que já realizam o exame em outros 12 municípios pernambucanos, de diversas Gerências Regionais de Saúde (Geres). O curso deve contar com a presença de cerca de 40 profissionais de saúde. A capacitação faz parte do esforço do estado de ampliar a cobertura atual de 66% sobre o número de recém-nascidos para 100%, até 2010. Atualmente, Pernambuco já possui 137 postos de coleta, espalhados em 123 municípios do estado. O curso será ministrado pela farmacêutica responsável pela Triagem Neonatal do Laboratório Central de Pernambuco (Lacen), Iêda Coutinho, além da coordenadora da Triagem Neonatal do Hospital da Restauração (HR), referência no tratamento das doenças diagnosticadas no teste do pezinho, Perola Martins. O curso será dividido em duas partes: teórica e pratica. A primeira será realizada no Hotel Canarius e segunda no Hospital Agamenon Magalhães (HAM) e no Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam). Na parte teórica, serão repassadas informações sobre o programa nacional e estadual de Triagem Neonatal, o fluxo do material coletado para a realização do teste do pezinho, além de uma explanação sobre as doenças diagnosticadas através do exame. Na parte prática, os profissionais serão levados aos laboratórios para saber como trabalhar as amostras e os procedimentos técnicos adotados para realização do teste. Para fazer o teste do pezinho, o profissional do posto de coleta colhe do calcanhar do bebê gotículas de sangue para serem analisadas. Essa amostra é enviada para o Lacen, laboratório responsável pela análise do material coletado. Se o diagnóstico for negativo, o resultado é encaminhado ao posto de coleta. Caso seja positivo, é conduzido ao Hospital da Restauração (HR), onde uma equipe de assistentes sociais do hospital entra em contato com município, que realiza a busca ativa do bebê para que ele seja conduzido ao HR para ser submetido ao tratamento. Por mês, o Lacen realiza uma média de 8 mil exames. O teste do pezinho é capaz de diagnosticar hipotireoidismo congênito, fenilcetonuria, anemia falciforme e outras enfermidades relacionadas ao sangue, doenças que podem causar retardo mental nas crianças. O objetivo da realização do exame é detectar, precocemente, para que essas doenças possam ser tratadas. Ele deve ser realizado entre o 5º e o 7º dia de vida do bebê.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade