Publicidade

Correio Braziliense

A "droga da morte" ao longo do tempo


postado em 25/11/2009 09:22 / atualizado em 25/11/2009 09:58

3000 a.C.
Descobertas arqueológicas apontam que já se mascava a folha de coca na região dos Andes

1860

(foto: Reprodução da internet)
(foto: Reprodução da internet)
A cocaína é isolada em laboratório na Alemanha por Albert Niemann (foto)

1863
O que hoje é droga, antes era o Vin Mariani (extrato alcoólico de folhas de coca com vinho Bordeaux)

1883
O médico Alemão Aschenbrandt descreve utilidade da cocaína para estimular os soldados alemães

1884
A cocaína passa a ser utilizada como anestésico local em
(foto: Ilhafantasy.com/Reprodução da internet)
(foto: Ilhafantasy.com/Reprodução da internet)
cirurgias oftálmicas. No mesmo ano, Sigmund Freud (foto) publica estudos sobre utilização da droga em tratamentos de depressão

1905
A prática de cheirar cocaína torna-se popular. Primeiro caso de danos ocorreu em 1910

1906

O governo americano restringiu produtos à base de cocaína

1914
O uso da cocaína é proibido em remédios e torna-se ilegal seu uso recreativo

1940
O consumo de cocaína cai, principalmente nos Estados Unidos por causa de movimento puritano

1960
(foto: Museu de Freud/Divulgação)
(foto: Museu de Freud/Divulgação)
A chegada dos movimentos beat e hippie, no fim da década de 1950 e início de 1960, estimulou o uso de psicotrópicos, o que fez aumentar o consumo da cocaína

1970
No mundo todo, cresce o consumo de cocaína e seus derivados, como o crack e o extacsy

1980
Surgem as primeiras pedras de crack, mas a droga ainda não está difundida popularmente

1990
O crack começa a se tornar uma droga popular, principalmente entre as classes sociais baixas

2000
O derivado da cocaína se alastra pelo país. Antes restrito aos centros, invade o interior

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade