Publicidade

Correio Braziliense

Médico que realizou endoscopias deve ser indiciado por mortes


postado em 15/05/2010 15:56

O médico gastroenterologista Denis Conci Braga, de Joaçaba (SC), deve ser indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar) ao fim do inquérito policial aberto pelo delegado Maurício Pretto. Ele é suspeito de erro na realização de exames de endoscopia, que resultaram na morte de duas pessoas e na internação de outras cinco em estado grave na sexta-feira (14/5).

Os exames, que verificam as condições do aparelho digestivo, foram feitos na Conci Clínica Médica, no centro do município do Meio-Oeste. Entre 21h e meia-noite de sexta-feira, o médico prestou esclarecimentos sobre o caso na delegacia local. Ele teria dito, segundo seu advogado, Germano Bess, que o procedimento adotado foi padrão e que não sabe o que pode ter ocorrido. Ele destacou que já havia realizado entre 400 e 500 endoscopias sem qualquer problema nos pacientes.

Antes do depoimento, a Polícia Civil já havia apreendido luvas, seringas, ampolas das anestesias utilizadas e amostras de água destilada utilizada nos exmaes. O material será encaminhado ao Instituto Geral de Perícias (IGP) para análise.

A investigação preliminar da Polícia Civil aponta que as mortes aconteceram em decorrência da utilização da anestesia intravenosa Compav Diazepan, aplicada nas pacientes antes dos exames na clínica. Técnicos do IGP e o médico legista Ricardo Marques, que também é gastroenterologista, estiveram no estabelecimento para acompanhar as investigações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade