Publicidade

Correio Braziliense CASO MÉRCIA

Vigia é indiciado por morte de advogada


postado em 12/07/2010 09:01 / atualizado em 12/07/2010 09:04

Preso na madrugada de sexta-feira em Canindé de São Francisco, município distante cerca de 200 quilômetros de Aracaju, o vigia Evandro Bezerra Silva, 38 anos, foi indiciado ontem, em São Paulo, pelo homicídio qualificado da advogada Mércia Nakashima, 28, encontrada morta em 11 de junho, em uma represa na cidade de Nazaré Paulista, localizada a 64 quilômetros de São Paulo.

Em seu depoimento à polícia paulista, Evandro, apontado como cúmplice do crime, afirmou que Mizael Bispo de Souza, 40 anos, foi motivado a assassinar a ex-namorada em virtude do descontentamento com o fim do namoro, ciúmes e uma suposta traição de Mércia. O advogado e policial militar aposentado nega o crime. Foragido desde sábado, Mizael teve a prisão decretada pela Justiça após as afirmações do vigia.

Mércia foi vista pela última vez em 23 de maio, quando deixou a casa da avó, em Guarulhos (SP). O corpo foi encontrado por um pescador em 11 de junho em uma represa, depois de ficar desaparecido por 17 dias. Segundo o promotor Rodrigo Merli Antunes, do Ministério Público de Guarulhos, ela pode ter sido agredida por um soco ou uma barra de ferro antes de levar um tiro que acertou seu queixo de raspão.

Um forte indício liga o ex-namorado ao sumiço da advogada. Relatório das chamadas telefônicas feitas em três celulares da advogada revela que a última ligação recebida por ela no dia do seu desaparecimento foi de Mizael, às 14h30 do dia 23. De acordo com a polícia, foi essa a ligação que parentes de Mércia a viram receber e não atender no dia de seu desaparecimento.

Rastreamento eletrônico (GPS) do carro de Mizael confirma que ele passou pela região próxima à casa da avó de Mércia na tarde de domingo em que foi vista pela última vez. Em depoimento à polícia, o ex-namorado afirmou ter ido à casa de um amigo que mora em Guarulhos, mas ele não estava, e que passou a tarde com uma garota de programa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade