Publicidade

Correio Braziliense

Gilmar Mendes é assaltado em Fortaleza

Ministro do Supremo passeava na praia durante o feriado, quando foi abordado por cinco bandidos. É a terceira vez em quatro anos que ele passa por esse tipo de situação


postado em 14/10/2010 08:40

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes foi assaltado na noite de terça-feira, em Fortaleza, enquanto caminhava no calçadão da Avenida Beira-Mar. Ele andava com um amigo, sem seguranças, quando foi abordado, na Praia do Náutico, por cinco bandidos. O grupo roubou um cordão de ouro do ministro, que não reagiu ao assalto.

Gilmar Mendes estava a passeio na capital cearense, durante o feriado de Nossa Senhora Aparecida. Ele costuma descansar em Fortaleza, cidade onde vive a família de sua mulher. Apesar do susto, o ministro participou normalmente da sessão plenária do Supremo na tarde de ontem. Gilmar Mendes disse ter sido vítima de um arrastão, mas não comentou se pretende reforçar sua segurança pessoal. O ministro já havia sido assaltado em outras ocasiões.

Em junho de 2008, Mendes foi alvo de uma tentativa de assalto na mesma Avenida Beira-Mar, em Fortaleza. Na ocasião, ele exercia o cargo de presidente do STF e estava acompanhado por seguranças, que conseguiram evitar o roubo e prenderam o assaltante, um homem de 18 anos. O ministro saiu ileso, apenas com leves arranhões no pescoço.

Em dezembro de 2006, porém, não teve a mesma sorte. Ele e a ministra Ellen Gracie, então presidente do STF, foram assaltados na Linha Vermelha, no Rio de Janeiro, depois de desembarcarem na Base Aérea do Galeão. Dez homens armados cercaram os três carros da comitiva e fizeram um arrastão, atacando um total de oito veículos.

Mendes e Ellen foram obrigados a sair do carro. Ficaram na pista até serem resgatados por seguranças que faziam o mesmo percurso. Os bandidos roubaram malas e documentos pessoais de ambos os ministros.

Ivan Lins

Também no feriado de terça-feira, o cantor Ivan Lins foi assaltado na rodovia que liga Teresópolis (RJ) à cidade do Rio de Janeiro. O carro dirigido pela esposa do músico, Valéria, foi abordado na Baixada Fluminense por bandidos, que, segundo Lins, estavam fortemente armados e foram agressivos com o casal.

O bando roubou o carro, um Corolla, que já foi recuperado pela polícia. Objetos pessoais como um caderno de anotações com poesias não foram recuperados. Depois do assalto, Ivan Lins desabafou e disse que não quer mais morar na cidade. “Sou carioca e vejo a deterioração do Rio. Acho que vou embora, não quero mais morar aqui”, afirmou ao jornal O Globo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade