Publicidade

Estado de Minas

Desabrigados pelas chuvas em Petrópolis pedem ajuda para recomeçar vida


postado em 05/01/2011 19:15

Petrópolis – A chuva intermitente que atinge o município de Petrópolis, na região serrana do Rio, já deixou 68 pessoas desabrigadas. Do último dia 23 até o momento choveu o equivalente a 480 milímetros. Algumas famílias perderam tudo, quando suas casas foram atingidas por deslizamentos de terra. O caso mais grave ocorreu na localidade Mata Cavalos 2, no distrito de Araras, onde três meninas morreram ontem (4) à noite, soterradas por terra de um barranco com 50 metros de altura que deslizou.

Os vizinhos que sobreviveram perderam suas casas, atingidas parcialmente pela terra e interditadas pela Defesa Civil municipal. A moradora Nair Pedro Martins escapou por questão de minutos, quando foi retirar o pai, de 84 anos, que morava logo abaixo do local do deslizamento. “Ouvimos um estalo e saímos rápido, foi quando caiu a barreira. Agora a gente espera uma ajuda.

A casa foi condenada e não tem como chegar para pegar o resto dos móveis, o que tinha se perdeu”, disse.

A aposentada Maria da Conceição Martins, 78 anos, foi mais uma vítima do desabamento que ficou sem ter onde morar. “Minha situação está péssima. Eu vivo a base de remédio e tenho marca-passo. Para minha casa não tem mais como voltar, acabou. Queria que a prefeitura ajudasse a gente, principalmente cedendo material para construirmos uma casinha, porque terreno a gente consegue”, afirmou.

O motorista José Dorgival Miranda também perdeu tudo. “Saímos para fora quando a barreira já tinha caído. Ouvimos gritos de socorro e conseguimos salvar um garoto, mas, infelizmente, as três meninas só os bombeiros conseguiram resgatar os corpos”, disse Dorgival.

Atualmente desempregado, ele está alojado com a família na creche do bairro, onde tenta reunir o que conseguiu salvar do desastre. “Estamos com vida e agora contamos com ajuda dos políticos e da prefeitura para reconstruir o que perdemos”.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade