Publicidade

Estado de Minas

Confissão no caso da FGV


postado em 28/02/2011 16:00

A Polícia Civil de São Paulo prendeu um homem que teria confessado o ataque a dois alunos da Fundação Getulio Vargas (FGV), ocorrido na última quarta-feira. Um suspeito — o servidor público Dino Fernando Peporini — ficou preso durante dois dias, mas foi liberado depois da reviravolta no caso. O novo detento teria dito à polícia que atirou em César Grimm Bakri, 22 anos, e Christopher Akiocha Tominaga, 23 anos, depois que eles mexeram com a namorada dele. Ele, então, ligou para um irmão, pediu que ele trouxesse uma arma e os dois praticaram o crime. César morreu por conta dos tiros e Christopher continua internado.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade