Publicidade

Estado de Minas

Oitocentos municípios em área de risco passarão por mapeamento geológico


postado em 25/01/2012 14:59

O governo federal aumentou de 250 para 800 o número de municípios que farão parte do mapeamento geológico até o final de 2014 por terem áreas com risco de desastres naturais. Até o final deste ano, a expectativa é mapear 400 municípios. A informação foi passada pelo secretário de Políticas e Programas de Desenvolvimento do Ministério de Ciência e Tecnologia, Carlos Nobre.

“Expandimos para outros municípios que têm muitas áreas com aglomerados subanormais”, explicou Nobre. Ele informou ainda que a Petrobras irá constituir uma rede temática de pesquisa focada em desastres naturais.

O Secretário Nacional de Defesa Civil, Humberto Viana, informou que os centros de Monitoramento e Controle de Desastres, anunciados para os estados de Santa Catarina e São Paulo, serão instalados a partir de amanhã (26). Os que estão em funcionamento no Rio de Janeiro, em Minas Gerais e no Espírito Santo serão mantidos por tempo indeterminado.

No último dia 18, o ministro da Integração Nacional anunciou que o governo iria acelerar o mapeamento dos municípios em risco e identificar geólogos da Petrobras e de universidades federais para reforçar o trabalho. Profissionais do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), também vão participar do trabalho.

As medidas foram definidas em reunião, hoje (25), com a coordenação da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e com a participação de representantes dos ministérios da Integração Nacional e da Ciência e Tecnologia, Petrobras, Agência Nacional de Águas (ANA) e de universidades.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade