Publicidade

Estado de Minas

Após assassinato de seis policiais, PM paulista reforça patrulhamento


postado em 23/06/2012 16:04 / atualizado em 23/06/2012 16:15

São Paulo – A Polícia Militar (PM) de São Paulo reforçou o patrulhamento e está fazendo bloqueios sistemáticos como resposta aos ataques a soldados e a uma base da corporação em Diadema, no Grande ABC. Desde o último dia 13, seis policiais militares foram assassinados fora de serviço. Os crimes ainda estão sendo investigados.

Segundo a corporação, algumas vítimas faziam bico ou tentavam impedir roubos quanto foram mortas. A PM não sabe dizer ainda se há relação entre os casos. “Conclusões até o presente momento serão precipitadas e podem gerar um pânico desnecessário à população”, ressaltou a corporação em resposta enviada por e-mail à Agência Brasil.

Leia mais notícias em Brasil

O comandante-geral da PM, Roberval Ferreira França, divulgou na última sexta-feira (22/6) um comunicado informando sobre o reforço do efetivo nas zonas sul e leste da capital. Segundo o comandante, foram deslocados para região 253 policiais militares, 57 viaturas e 20 motos, além de homens das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) e do Batalhão de Choque. “Todas as patrulhas em serviço estão com orientação de conduta de segurança especial, com atendimento de ocorrência em pares de viaturas e cautelas redobradas no atendimento de ocorrências e na aproximação de veículos, motos e pessoas suspeitas”, ressaltou França.

Aos policiais de folga, o comandante pede que sigam os mesmo procedimentos de segurança usados durante o serviço, assim como informem imediatamente à sua unidade ou ao Centro de Operações da PM qualquer situação de risco ou a presença de suspeitos. “Todos os policiais militares devem se manter atentos para que não nos tornemos vítimas da ação covarde de criminosos”, finaliza a nota.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade