Publicidade

Estado de Minas

Conjunto de prédios com trincas e rachaduras é interditado em São Paulo


postado em 02/10/2012 12:12 / atualizado em 02/10/2012 13:30

São Paulo – Um condomínio comercial com duas torres de 16 andares cada uma e cinco subsolos foi interditado, na capital paulista, após a ocorrência de rachaduras. O conjunto Lex Offices, localizado na Rua do Bosque, 1.621, no bairro da Barra Funda (zona oeste) foi esvaziado por volta das 16h30 de segunda-feira (1º/10) .

De acordo com a subprefeitura da Lapa, técnicos identificaram como provável causa do surgimento das rachaduras, uma escavação feita para a construção de um prédio em frente ao condomínio. Desde junho, este é o 3º caso de edifícios que precisam ser desocupados por problemas provocados por obras na vizinhança, na capital paulista.

A Defesa Civil de São Paulo informou nesta terça-feira (2/10) que havia visitado o local na última sexta-feira (28/9) para verificar as rachaduras e os tremores no prédio. Foram detectadas, na oportunidade, trincas e fissuras na estrutura do subsolo. Segundo a subprefeitura da Lapa, a obra de escavação que provocou as rachaduras nas duas torres foi paralisada e os responsáveis receberam, ontem, prazo de 48 horas para apresentar a documentação exigida pela administração municipal.

A construtura TSR, responsável pelo Lex Offices, foi intimada a apresentar, em até 48 horas, um laudo técnico que ateste a segurança dos prédios. Procurada, a construtora informou que está fazendo avaliações no local, mas que, a princípio, considerou a medida da evacuação exagerada.

Há 20 dias, outro prédio, localizado na Avenida Santo Amaro, bairro Itaim Bibi (zona sul), precisou ser evacuado, deixando 70 moradores desalojados. O prédio, que permanece interditado, apresentou problemas estruturais nos pilares do subsolo e no térreo da construção, em função de uma reforma, que estava em andamento. O Hospital São Luíz, vizinho ao condomínio, é proprietário de lojas que fazem parte do edifício e contratou a empresa que realizava a obra.

No dia 18 de junho, um prédio localizado na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, na região central da cidade, apresentou uma rachadura de 15 metros de extensão. O local também foi interditado, pois o forro do teto de um restaurante chegou a cair, em função da construção de um outro edifício na vizinhança.

Leia mais notícias em Brasil

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade