Publicidade

Estado de Minas

Ciúme de pai pela filha provoca tragédia familiar em Belo Horizonte


postado em 20/11/2012 09:43

Iris Sophia de Paula distribuiu o convite para a festa dos 15 anos no sábado(foto: Jackson Romanelli/EM/D.A Press)
Iris Sophia de Paula distribuiu o convite para a festa dos 15 anos no sábado (foto: Jackson Romanelli/EM/D.A Press)

» Thiago Lemos
O ciúme doentio de um pai pela filha de 15 anos levou um pedreiro, de 44, a cometer um ato extremo de violência que pôs fim à vida dele e a da menina. Na tarde de ontem, sozinho com a jovem em casa, no Bairro Boa Vista, Região Leste de BH, o homem se trancou no quarto com ela e, possivelmente usando um galão cheio de gasolina, explodiu o cômodo. Os dois morreram carbonizados.

Vizinhos disseram que o pedreiro Cosme Santos Silva já tinha tentado estuprar a garota, pela qual parecia alimentar desejo amoroso. Um parente contou que há três meses ele tentou seduzir a jovem, foi expulso de casa pela mulher, que o aceitou de volta. Uma amiga da menina disse que o pedreiro impedia a filha de namorar.

Iris Sophia Silva de Paula, que iria comemorar os 15 anos recém-completados com uma festa no sábado, chegou a pedir socorro. Os gritos foram ouvidos por volta das 16h por vizinhos da Rua João Neiva, onde ela morava com o pai, a mãe, e dois irmãos, de 13 e 11 anos. Uma prima da adolescente, que mora na casa ao lado, tentou socorrê-la, mas não conseguiu impedir a tragédia.

Leia mais notícias em Brasil

A prima contou a militares que assistia a televisão quando ouviu os pedidos de ajuda. Ela então foi a casa dos parentes, no segundo andar do terreno ao lado, ouviu gritos e tentou abrir a porta enquanto a adolescente pedia aos gritos ao pai para não matá-la, mas ocorreu uma explosão.

Segundo a prima, várias janelas foram destruídas e parte da parede do imóvel caiu. O fogo rapidamente se espalhou pela casa. Ela contou que, para escapar das chamas, pulou do segundo andar e ficou ferida. Na hora do crime só pai e filha estavam no imóvel. Os filhos estavam na casa de vizinhos e a mãe, cozinheira de uma escola, estava no trabalho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade