Publicidade

Estado de Minas

PGR determina arquivamento de processo contra Adams

A operação, deflagrada em novembro do ano passado, investigou um esquema criminoso que atuava em órgãos públicos para venda de pareceres técnicos para a iniciativa privada


postado em 23/08/2013 19:15

O arquivamento, divulgado nesta sexta-feira (23/8), foi assinado no dia 22 de julho pelo então procurador-geral da República, Roberto Gurgel(foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press)
O arquivamento, divulgado nesta sexta-feira (23/8), foi assinado no dia 22 de julho pelo então procurador-geral da República, Roberto Gurgel (foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press)

A Procuradoria-Geral da República (PGR) arquivou o processo para apurar a participação do advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, nos fatos investigados pela Operação Porto Seguro, da Polícia Federal. O arquivamento, divulgado nesta sexta-feira (23/8), foi assinado no dia 22 de julho pelo então procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

A operação, deflagrada em novembro do ano passado, investigou um esquema criminoso que atuava em órgãos públicos para venda de pareceres técnicos para a iniciativa privada. O esquema envolvia servidores da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Agência Nacional de Águas (ANA), Advocacia-Geral da União (AGU) e Secretaria do Patrimônio da União (SPU). Entre os investigados estava o ex-advogado-geral adjunto José Weber de Holanda, indicado ao cargo por Adams.

Leia mais notícias em Mundo

Gurgel entendeu que Adams não teve participação nos fatos e, por isso, “não há crime a ser investigado". O então procurador-geral da República concordou com os argumentos apresentados em um parecer de sindicância interna da Advocacia-Geral da União (AGU), que também não encontrou não indícios de irregularidades na conduta de Adams.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade