Publicidade

Estado de Minas

Metroviários de São Paulo descartam greve na abertura da Copa

Em reunião na véspera da abertura da Copa, promotores tentaram reavaliar demissão de 42 funcionários


postado em 11/06/2014 21:38 / atualizado em 11/06/2014 21:41

Em assembleia realizada nesta quarta-feira (11) na sede do Sindicato dos Metroviários, grevistas decidiram pela não continuidade da paralização, mesmo com as demissões. Participaram do evento o superintendente do Ministério do Trabalho em São Paulo, Luiz Antonio de Medeiros e a deputada federal Luiza Erundina (PSB).

 

A greve estava suspensa desde segunda-feira (9), após o movimento ser considerado abusivo pela Justiça do Trabalho e 42 funcionários serem demitidos. O governo não recuou da decisão, mas os sindicalistas se comprometeram a intensificar a mobilização pelo cancelamento das demissões. O primeiro ato está marcado para as 10h de quinta-feira (12), no Tatuapé.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade