Publicidade

Estado de Minas

PF apreende um milhão de cigarros contrabandeados do Paraguai

A operação foi realizada pela Polícia Federal em Cabrobó (PE)


postado em 11/09/2014 22:01 / atualizado em 11/09/2014 22:05

Um milhão de cigarros contrabandeados do Paraguai foram apreendidos no município de Cabrobó, interior de Pernambuco. A operação foi realizada pela Polícia Federal na tarde de quarta-feira (10/9) após receber informações sobre uma carga dos produtos paraguaios de comercialização e venda proibidos no Brasil que estaria sendo transportada em um caminhão baú Volkswagen.

O veículo, que havia saído de São Paulo com destino a Barbalha, no Ceará, foi abordado em uma barreira policial em Cabrobó, passagem obrigatória do veículo que faria a entrega dos cigarros na cidade de Salgueiro.

Dentro do caminhão foram encontradas cem caixas de cigarros das marcas GIFT e R7. A carga estava em poder do motorista Antônio Barbosa de Albuquerque, de 45 anos, preso anteriormente por duas vezes pela PF pelo mesmo crime: contrabando de cigarros e do agricultor Cícero Antônio Leite, de 45 anos, sem antecedentes criminais.

Leia mais sobre Brasil

Em seguida, os policiais seguiram para Salgueiro, onde duas pessoas, identificadas como Orlando e Cícero que haviam encomendado o contrabando iriam recepcionar a carga em um posto de gasolina. Por volta das 17h, os policiais perceberam a chegada dos dois em um Fiat Uno. A polícia descobriu que a dupla, presa em flagrantes, propôs a compra dos cigarros contrabandeados por R$ 3 mil. No bolso de Orlando foi encontrada a quantia de R$ 3.500.

Todos foram levados para a Delegacia da PF em Salgueiro onde foram autuados em flagrante por contrabando. Caso sejam condenados, eles poderão pegar penas que variam de dois a cinco anos de reclusão.

No interrogatório, Orlando e Cícero negaram qualquer tipo de participação ou envolvimento no contrabando de cigarros e que o dinheiro que estava em seu poder não seria para pagar o transporte dos cigarros.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade