Publicidade

Estado de Minas

Rio: pacientes do Centro Psiquiátrico participarão do desfile das campeãs

Esta é a quinta vez que a Escola de Samba Embaixadores da Alegria desfila com as principais escolas de samba do Rio de Janeiro no Desfile das Campeãs


postado em 21/02/2015 17:19 / atualizado em 21/02/2015 17:43

Embaixadores da Alegria no Mundo das Loucuras, este é o enredo que a Escola de Samba Embaixadores da Alegria, cujos integrantes são pacientes atendidos pelo Centro Psiquiátrico Rio de Janeiro (CPRJ), estará se apresentando hoje (21), na Marquês de Sapucaí, durante a abertura do desfile das seis escolas que voltarão à Passarela do Samba para o tradicional Desfile das Campeãs.

Esta é a quinta vez que a Escola de Samba Embaixadores da Alegria desfila com as principais escolas de samba do Rio de Janeiro no Desfile das Campeãs, mas hoje será a primeira vez que se apresentarão com fantasias feitas pelos próprios pacientes - mais de 100 mantos que serão usados por pacientes, familiares e funcionários do CPRJ.

Para o diretor do CPRJ, Francisco Sayão Lobato Filho, o enredo Embaixadores da Alegria no Mundo das Loucuras deixou todos animados. “Então resolvemos expandir o convite também a amigos de outras unidades psiquiátricas, a fim de que participem desta grande confraternização”, disse.

Ele informou, ainda, que a identificação com a música e o carnaval foi a principal inspiração para a produção das fantasias da Escola de Samba Embaixadores da Alegria que, neste ano, pela primeira vez, ficou sob responsabilidade dos pacientes atendidos no Centro Psiquiátrico. “Desde dezembro que as fantasias estavam sendo produzidas na própria oficina da unidade”.

As informações divulgadas pela Secretaria Estadual de Saúde ressalta que a proposta da Embaixadores da Alegria é exatamente unir todas as pessoas, com o foco nas diversas deficiências. Formada em 2006, a escola de samba foi ganhando espaço e se consolidando na abertura do desfile das campeãs. “Hoje, conta com 1800 componentes, divididos em diversas alas, comissão de frente, e até carros alegóricos”.

Leia mais notícias em Brasil

O CPRJ recebeu, para a confecção das fantasias, doações de muitos retalhos de tecidos, principalmente brilhosos. “Separamos alguns para a produção da comissão de frente, e deixamos os demais para que cada paciente escolhesse para montar suas próprias fantasias. A empolgação foi tanta na produção que estendemos a confecção de adereços de cabeças e bolsas para os integrantes levarem garrafinhas de água” disse Paul Davies, um dos fundadores e atual presidente da Embaixadores da Alegria.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade