Publicidade

Estado de Minas

Governo lança plano de enfrentamento à microcefalia

Diversos ministérios, órgãos do governo federal e as Forças Armadas estão em parceria para conter a proliferação do mosquito Aedes aegypti


postado em 07/12/2015 15:27 / atualizado em 07/12/2015 15:28

Presidente Dilma Rousseff durante reunião sobre as Ações de Enfrentamento de Doenças Transmitidas pelo Aedes Aegypti, em Recife, Pernambuco(foto: Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR)
Presidente Dilma Rousseff durante reunião sobre as Ações de Enfrentamento de Doenças Transmitidas pelo Aedes Aegypti, em Recife, Pernambuco (foto: Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR)


A presidente Dilma Rousseff lançou, neste sábado (5/12), o Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia, que consiste em uma grande mobilização nacional envolvendo diferentes ministérios e órgãos do governo federal, em parceria com estados e municípios, para conter novos casos de microcefalia relacionados ao vírus zika.

O anúncio foi feito em Recife (PE), estado que lidera as estatísticas de notificação de casos da microcefalia, cuja relação com o zika vírus já foi confirmada. Até a semana passada, eram 646 casos e 1.248 no país. Com o crescente número, o Ministério da Saúde declarou, no mês passado, Situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional no país.

O plano é dividido em três eixos de ação: Mobilização e Combate ao Mosquito; Atendimento às Pessoas; e Desenvolvimento Tecnológico, Educação e Pesquisa. Essas medidas emergenciais serão colocadas em prática para intensificar as ações de combate ao mosquito. As Forças Armadas já estão em ação em Pernambuco, com 200 militares capacitados e 800 em treinamento.

Leia mais notícias em Brasil
Mobilização Nacional

Para a execução das ações do plano, será instalada a Sala Nacional de Coordenação Interagências, que funcionará no Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), no Ministério da Integração Nacional. Também serão instaladas salas estaduais, que contarão com a presença de representantes do Ministério da Saúde, Secretarias de Saúde, Educação, Segurança Pública (PM e Bombeiros), Assistência Social, Defesa Civil e Forças Armadas.

Para reforçar a orientação à população sobre o combate ao mosquito nas residências, serão realizadas mobilizações com agentes comunitários de saúde, agentes de combate a endemias, além da participação da população. Para esse controle do vetor, o Governo Federal vai adquirir e disponibilizar equipamentos para aplicação de inseticidas e larvicidas e garantir a compra dos insumos.

As Forças Armadas e a Defesa Civil vão dar apoio logístico para transporte e distribuição de inseticidas e de profissionais de saúde. Os dois órgãos também vão atuar em visitas a residências para eliminação e controle do vetor, além de mobilizações de prevenção como mutirões.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade