Publicidade

Correio Braziliense

Conselho de medicina apura vazamento de exames de Marisa Letícia

A instituição abriu uma sindicância para ver se houve quebra de sigilo por parte do hospital ou dos médicos


postado em 27/01/2017 10:28 / atualizado em 27/01/2017 10:43

(foto: Nelson Almeida/CB/D.A Press)
(foto: Nelson Almeida/CB/D.A Press)

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) está apurando o vazamento de imagens de exames clínicos de Marisa Letícia, esposa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os exames teriam sido realizados no Hospital Assunção, em São Bernardo do Campo, instituição onde a ex-primeira dama recebeu os primeiros atendimentos antes de ser transferida para o hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

A sindicância foi aberta para apurar quem são os responsáveis pela quebra de sigilo médico. As supostas fotos e vídeos da tomografia de Marisa estão circulando nas redes sociais desde que foi noticiada a internação, após um Acidente Vascular Cerebral (AVC), na terça-feira (24/1).

Em nota, o Hospital Assunção disse que já instaurou uma sindicância interna para apurar os fatos, e todos os envolvidos estão suspendidos e afastados até a conclusão da investigação. O Sírio Libanês afirmou, também em nota, que nenhuma das imagens saiu do hospital, e que a instituição "zela pela privacidade de seus pacientes e repudia a quebra do sigilo médico por qualquer profissional de saúde".

Marisa permanece na UTI após uma cirurgia para controlar uma hemorragia cerebral. Segundo o hospital, ela está sedada e em quadro estável.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade