Publicidade

Correio Braziliense

Homens espancam mulheres em briga de prédio no Rio de Janeiro

Solange Pollizi, síndica do prédio, e Maria José Brum, tiveram o nariz quebrado a socos e um punho fraturado. As vítimas registraram queixa na 38ª DP no Rio de Janeiro


postado em 24/11/2017 08:10 / atualizado em 24/11/2017 08:45

Solange Pollizi, síndica do prédio, e Maria josé Brum foram agredidas pelos vizinhos(foto: Reprodução)
Solange Pollizi, síndica do prédio, e Maria josé Brum foram agredidas pelos vizinhos (foto: Reprodução)
 
Uma briga entre vizinhos, no sábado (18/11), na Zona Norte do Rio acabou com duas mulheres de 54 anos espancadas. Solange Pollizi, síndica do prédio, e Maria José Brum, tiveram o nariz quebrado a socos e um punho fraturado. As vítimas registraram queixa na 38ª DP no Rio de Janeiro. 

Imagens do circuito interno do prédio gravaram a briga numa área comum do edifício. Nas imagens, é possível identificar um homem espancando as mulheres em meio à confusão, e outro em posição ameaçadora, impedindo de pararem a briga. Ele aplica socos nos rostos das vizinhas. 

Ariel Pinheiro, filha de Maria Brum, publicou em uma rede social que os rapazes são irmãos e moram com a mãe no edifício, mas sumiram após a briga. 
 
Marcelo Ramos Coutinho e Rodrigo Ramos Coutinho são os autores das agressões e estão foragidos (foto: Reprodução)
Marcelo Ramos Coutinho e Rodrigo Ramos Coutinho são os autores das agressões e estão foragidos (foto: Reprodução)
 

Em entrevista para o jornal Extra, Solange conta que no sábado de manhã o zelador do prédio enviou uma mensagem de voz para ela pedindo socorro. "O funcionário disse que estava sendo ameaçado por uma moradora, que o acusava de ter violado uma correspondência. Fui no andar e chamei os conselheiros do condomínio. Quando cheguei, houve uma discussão e logo a seguir apareceram os dois filhos da mulher", conta. 

Depois disso, os rapazes começaram com as agressões. "Dissemos para os dois que estávamos registrando tudo pelo celular. Um deles, que está de bermuda, pegou o aparelho e jogou no chão. Ele gritava que ia nos matar. Isso não foi apenas uma agressão. Foi uma tentativa de homicídio", disse Solange. 
 
Assista às imagens retiradas da câmera de segurança:
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade