Publicidade

Correio Braziliense

Correio conquista prêmios nacionais e internacionais em 2017

Ao longo dos últimos meses, o Correio recebeu os maiores prêmios do país, confirmando a capacidade de apresentar ao leitor rigor e dedicação nas reportagens. Trabalhos exclusivos se destacaram pela inovação e criatividade


postado em 10/12/2017 08:00

O Correio conquistou prêmios nacionais e internacionais com trabalhos realizados ao longo do ano. Ao todo, seis reportagens foram premiadas em diferentes concursos, com variadas temáticas. Elas se destacaram pela criatividade, inovação e exclusividade. Entre as condecorações, também está uma ilustração gráfica, o reconhecimento de melhor veículo impresso, uma homenagem ao editor executivo do jornal, e uma menção honrosa em um dos mais importantes prêmios de comunicação do país.


Uma reportagem especial sobre mobilidade urbana mostrou que, apesar de clima e relevo favoráveis, os brasilienses não consideram a bicicleta como um meio de transporte urbano. Durante o ano, o Correio noticiou uma série de acidentes envolvendo ciclistas. Sob o ponto de vista ambiental, o trabalho também mostra como a substituição dos carros pelo veículo de duas rodas poderia ajudar na melhoria da saúde, da qualidade do ar, e redução das emissões de gases do efeito estufa. Por meio de pesquisas, entrevistas e cruzamento de dados, um dossiê foi montado e publicado por Leonardo Cavalcanti, Natália Lambert, Maiza Santos e Aline Brito. Para a internet, o material de vídeo foi editado por Gustavo Breder, e desenvolvido por Vinícius Paixão.


A série “Brasília Confidencial”, publicada em fevereiro, também ganhou uma menção honrosa no prêmio Vladimir Herzog de Anistia de Direitos Humanos, uma das mais importantes condecorações do jornalismo brasileiro. As reportagens de Renato Alves e Helena Mader foram publicadas em fevereiro, com documentos, até então, sigilosos, abertos pelo Arquivo Público do DF neste ano.


“Os prêmios e as homenagens recebidos pela equipe do Correio mostram a força do trabalho diário de um jornal que se preocupa com as pessoas e com a cidade. É essa preocupação que faz do Correio um veículo especial, onde cada assunto é tratado com rigor e dedicação”, afirma a diretora de Redação, Ana Dubeux, homenageada na edição do Prêmio Engenho de Comunicação.


Leia as últimas notícias em Brasil

A figura do foro privilegiado também rendeu uma série premiada. “#XôPrivilégio: hora de tirar os políticos da redoma” foi reconhecida pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), que concedeu ao jornal o Prêmio República, do Ministério Público Federal. De autoria dos jornalistas Eduardo Militão, Fernando Jordão, Leonardo Cavalcanti, Luiz Carlos Azedo, Natália Lambert, Paulo de Tarso Lyra e Patrícia Rodrigues, o material reforçou o debate contra o privilégio. Com a repercussão, o Senado desengavetou um projeto de mudança na Constituição para acabar com o benefício.


O editor executivo Vicente Nunes está entre os 10 nomes mais prestigiados do jornalismo econômico brasileiro pelo segundo ano consecutivo. A premiação foi dada aos Top 50 Os Mais Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças, feita pela newsletter Jornalistas&Cia e pelo portal Maxpress. O prêmio listou mais de 400 profissionais. No fim, foram selecionados os 50 mais votados por mais de 53 mil jornalistas e profissionais de comunicação do país.


Em novembro deste ano, o jornal foi eleito o melhor veículo impresso pelo Prêmio Colunistas de Brasília, considerada a mais importante honraria do mercado publicitário brasileiro. A intenção é a de destacar os trabalhos mais criativos da produção publicitária nacional, em 14 categorias — entre eles, o mídia impressa. O Correio conquistou o mesmo espaço em outras duas edições, 2011 e 2014. Os vencedores da etapa regional concorrem na fase nacional, ainda sem data marcada.


O Salão Internacional de Desenho para Imprensa (Sidi) também premiou a ilustração de Kleber Sales. A caricatura vencedora foi uma homenagem à morte de Fidel Castro, na qual o político traja a tradicional farda de guerra e fuma um charuto cubano. A imagem foi capa do jornal impresso em 28 de novembro de 2016. É a terceira vez que o jornalista ganha o prêmio.

Mulheres


Outro assunto reconhecido foi o empoderamento feminino e os desafios enfrentados pelas mulheres no mercado de trabalho. O especial do caderno de Trabalho & Formação Profissional foi premiado pelo concurso MPT de Jornalismo, na categoria impresso regional. Sete matérias foram de autoria da jornalista Ana Paula Lisboa, e uma assinada pela ex-estagiária Tainá Sigmaringa. Nessa edição, o concurso recebeu 422 inscrições, e 34 foram selecionados como finalistas.


O Correio também se destacou na categoria internet, com a reportagem “Falhas no Ensino Médio dificultam a vida de jovens em universidades do país”. Publicada em 13 de maio, a matéria fez um raio x das realidades das instituições de ensino superior e o aproveitamento educacional. A condecoração foi concedida pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) ao jornalista Tainan Pimentel.
Pelo segundo ano consecutivo, o Prêmio Imprensa de Educação ao Investidor, concedido pelas principais entidades do mercado financeiro também reconheceu o trabalho do veículo. Na 11ª edição, a reportagem vencedora foi “Agarrando os juros altos”, do repórter Hamilton Ferrari. O Correio já venceu o prêmio outras quatro vezes, sendo duas na etapa nacional, e outras duas, regionais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade