Publicidade

Correio Braziliense

Polícia Militar intensifica ação na Rocinha em busca de armas e criminosos

A finalidade é intensificar o varredura em busca de armas e criminosos. Nessa manhã, equipes policiais entraram em confronto com criminosos armados em diversos pontos da comunidade


postado em 27/12/2017 10:57

Policiais militares do Comando de Operações Especiais (COE) fazem nesta quarta-feira (27/12) uma grande operação na favela da Rocinha, na zona sul do Rio. A ação teve início no fim da madrugada, com homens do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Batalhão de Choque, do Batalhão de Ações com Cães e com o apoio de um helicóptero às equipes de terra. O objetivo é ampliar as buscas por armas e criminosos. Os trabalhos contam ainda com equipes do batalhão do Leblon e da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), cercando os principais pontos de apoio à favela.

Em nota, a assessoria da Polícia Militar informou que "a comunidade conta com atuação diária das forças especiais e o apoio de outras unidades militares, há mais de três meses na região".  A finalidade é intensificar o varredura em busca de armas e criminosos. Nessa manhã, equipes policiais entraram em confronto com criminosos armados em diversos pontos da comunidade.

Na Rua 2, militares do Batalhão de Choque  trocaram tiros com cerca de dez criminosos, por volta das 5h30.  Os policiais apreenderam, após o tiroteio, quatro granadas defensivas, duas granadas artesanais e uma bomba de gás lacrimogêneo, além de munição deixada pelos criminosos para dois tipos de fuzil e uma quantidade de maconha, ainda não contabilizada. O material foi encaminhado à 11ª Delegacia Policial, na Rocinha.

Nas rede sociais, moradores descreveram a troca de tiros na parte alta da Rocinha e também perto da Pontifícia Universidade Católica (PUC), na Gávea. A comunidade da Rocinha abrange os bairros de São Conrado, Gávea e pela mata fechada, na região de Mata Atlântica,  pode-se atingir também os bairros  do Horto e do Jardim Botânico.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade