Publicidade

Correio Braziliense

Anvisa endurece de novo regras para a venda de cigarros

O isolamento entre derivados do tabaco e produtos infantis deve ocorrer até maio de 2020, segundo a Anvisa


postado em 16/01/2018 15:25 / atualizado em 16/01/2018 18:47


 De acordo com a proposta aprovada, os locais de venda deverão seguir regras mais restritas de exposição das embalagens de cigarros.(foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
De acordo com a proposta aprovada, os locais de venda deverão seguir regras mais restritas de exposição das embalagens de cigarros. (foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
 
 
O comércio terá que retirar os cigarros de perto de chocolates, balas e brinquedos. De acordo com resolução aprovada nesta terça-feira (16/01) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o cigarro deverá ser colocado o mais longe possível de ítens comestíveis, e a exposição não pode ser realçada por luzes em painéis, nem por sons ou movimentos.
 

Para a psicóloga e professora de Psicologia da Saúde do Ceub, Suely Guimarães, a medida não favorece o distanciamento infantil do vício. E nem atrapalha quem quer começar a fumar.  “Se a gente chega ao caixa na padaria, realmente, há um monte de balas e doces e os cigarros, perto. Ma acho pouco provável a pessoa começar a fumar só porque está vendo o cigarro”, diz.

Segundo a especialista, o vício infantil é mais induzido pelos fumantes de convívio da criança, ou na adolescência para aceitação dos pares. “Não fica claro qual é a intenção da Anvisa”, comenta. Reduzir a exposição dos cigarros ao consumidor “deve fazer mais efeito para quem está pensando em deixar de fumar”, acredita Guimarães. “É igual quando faz dieta. Se você não vê, não tem vontade”.

A medida, que entrará em vigor proximamente, após publicação no Diário Oficial da União, além de determinar que os expositores de cigarros fiquem apenas nas partes internas dos estabelecimentos, proíbe, ainda, a comercialização pela internet de produtos fumígenos e a distribuição de brindes ou amostras grátis. E também a venda de cinzeiros, ou isqueiros não pode ser casada com a compra de tabaco pelo consumidor.

O isolamento entre derivados do tabaco e produtos infantis deve ocorrer até maio de 2020, segundo a Anvisa. As novas regras complementam decisões adotadas pela agência em 2017, que vão exigir que os comerciantes exponham e vendam apenas cigarros cujas embalagens tragam novas imagens e advertências sanitárias sobre riscos para a saúde. A partir de 25 de maio, os cigarros que não seguirem tais exigências da Anvisa serão retirados do mercado.
 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade