Publicidade

Correio Braziliense

PM apreende armamento pesado em ação contra criminosos na Rocinha

Desde o dia 18 de setembro do ano passado, 32 criminosos foram mortos em operaçães na comunidade; 17 menores, apreendidos; e 82 pessoas, presas


postado em 25/01/2018 20:35


Muitos moradores não tiveram condições de deixar suas casas e acabaram faltando ao trabalho por conta da operação.(foto: Celso Barbosa/Código 19/Folhapress)
Muitos moradores não tiveram condições de deixar suas casas e acabaram faltando ao trabalho por conta da operação. (foto: Celso Barbosa/Código 19/Folhapress)
 
A Polícia Militar (PM) divulgou um balanço da operação de quinta-feira (25/1), na favela da Rocinha, zona sul do Rio, onde foram registrados intensos tiroteios por mais de duas horas na parte alta da comunidade pela manhã e à tarde. Muitos moradores não tiveram condições de deixar suas casas e acabaram faltando ao trabalho.
 

Três criminosos ficaram feridos. A PM não informou se eles foram levados para hospitais da região. Os militares apreenderam seis fuzis e três pistolas automáticas nas localidades do Macega e Terreirão. Em outro ponto da favela, na localidade da Cachopa, policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Rocinha, após confronto, prenderam um criminoso e apreenderam com ele um fuzil automático, uma pistola e uma granada.

Pela manhã, um policial do Batalhão de Choque foi ferido com um tiro de fuzil na barriga e encaminhado ao Hospital Miguel Couto. O estado de saúde do militar é grave. À tarde, outro policial do Choque foi ferido na perna e socorrido no mesmo hospital.

Por volta das 17h, manifestantes fecharam a Avenida Niemeyer nos dois sentidos, em frente à entrada do Vidigal, onde um ônibus foi incendiado, próximo ao Hotel Sheraton. No momento, o veículo está sendo retirado para liberação do trânsito. Os policiais atuam na região no sentido de evitar novas ações de vandalismo.

O balanço da operação desta quinta-feira indica que um homem foi preso, cinco pessoas ficaram feridas, sendo três criminosos e dois militares do Batalhão de Choque, e um morador foi atingido por bala perdida. Além disso, foram apreendidos sete fuzis, quatro pistolas e uma granada.

Balanço


Desde o dia 18 de setembro do ano passado, 32 criminosos foram mortos em operaçães na comunidade; 17 menores, apreendidos; e 82 pessoas, presas. Trinta e cinco fuzis automáticos, 53 pistolas, três submetralhadoras, seis espingardas e 61 granadas foram retiradas das mãos dos criminosos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade