Publicidade

Correio Braziliense

Ministério Público do DF coloca em sigilo inquérito sobre Facebook

A decisão do MPDFT aconteceu para preservar a integridade física de André Torreta, empresário brasileiro que fez uma parceria com a empresa britânica


postado em 06/04/2018 08:54

As investigações do MPDFT são sobre o uso de dados brasileiros do Facebook pela Cambridge Analytica(foto: Paulo H. Carvalho/CB/D.A Press)
As investigações do MPDFT são sobre o uso de dados brasileiros do Facebook pela Cambridge Analytica (foto: Paulo H. Carvalho/CB/D.A Press)


O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) decretou sigilo ao processo que envolve as investigações nacionais sobre o uso de dados brasileiros do Facebook pela Cambridge Analytica. Segundo apurou o Estado, a decisão do Ministério Público aconteceu para preservar a integridade física de André Torreta, empresário brasileiro que fez uma parceria com a empresa britânica para formar a empresa CA Ponte, que planejava oferecer serviços de marketing político no País nas eleições deste ano.

Em 27 de março, Torreta foi ouvido por seis horas no prédio do MPDFT, em Brasília. Na ocasião, o empresário teve de responder sobre que tipo de parceria que fez com a empresa britânica, quais informações estão no banco de dados das empresas, como eles eram obtidos e se estão sendo usados hoje.

O executivo confirmou a ida ao Ministério Público, mas disse que não tinha muitas informações para repassar aos promotores. Ele afirma não ter comentado com os promotores sobre a informação de que dados de 443 mil usuários brasileiros foram compartilhados com a Cambridge Analytica - a informação foi confirmada pelo Facebook anteontem. "Não comentei nada a respeito porque não tinha a informação. Acompanhei pela imprensa", disse.

Torreta também não soube dizer quais foram os motivos que levaram o Ministério Público decretar sigilo para preservar sua integridade física.

Procurado pela reportagem, o procurador Frederico Meinberg, da Comissão de Proteção a Dados Pessoais do MP-DFT afirmou que não vai comentar o caso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade