Publicidade

Correio Braziliense

Comitiva do governo federal vai a Belém verificar situação em presídio

O complexo penitenciário de Santa Izabel tem, ao todo, nove unidades e abriga cerca de 6 mil presos


postado em 12/04/2018 18:19

Mortes aconteceram após grupo tentar resgatar detentos(foto: Divulgação/Susipe)
Mortes aconteceram após grupo tentar resgatar detentos (foto: Divulgação/Susipe)

 
Representantes do Ministério dos Direitos Humanos, entre eles a ouvidora nacional dos Direitos Humanos, Érica Queiroz, vão visitar nseta sexta-feira (13/4) o Complexo Penitenciário de Santa Izabel, em Belém (PA), para averiguar a situação no local após uma "tentativa de fuga em massa" na última terça-feira (10/4) que resultou na morte de 21 pessoas.

A agenda prevê encontros com representantes do Poder Executivo Estadual, com órgãos do Sistema de Justiça e com instituições de direitos humanos e representantes da sociedade civil. Segundo o ministério, o objetivo é “sensibilizar o governo do estado sobre a urgência em identificar as vítimas após rebelião”.

Segundo informações oficiais, um grupo externo fortemente armado invadiu o Complexo Penitenciário de Santa Izabel e usou explosivos em um dos muros do pavilhão C, para facilitar a fuga. Do lado de dentro, parte dos detentos também estaria com armas. Houve intensa troca de tiros entre o grupo armado, os presos e o Batalhão Penitenciário.

A unidade onde ocorreu a tentativa de fuga, o CRPP III, está superlotada. Segundo a Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), 605 detentos estão no local cuja capacidade é de 432 internos.

O complexo penitenciário de Santa Izabel tem, ao todo, nove unidades e abriga cerca de 6 mil presos. A situação nas outras unidades é de normalidade, garantiu o governo estadual. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade