Publicidade

Correio Braziliense

Braga Netto anuncia que haverá transição na intervenção no Rio

Interventor sai em dezembro e parte da equipe continua mais 6 meses


postado em 03/07/2018 22:13

(foto: Mauro Pimentel/AFP)
(foto: Mauro Pimentel/AFP)
 
O general Walter Braga Netto conhece bem o Brasil inteiro. Não morou apenas em São Paulo. Mineiro de Belo Horizonte, conta que é da época em que se torcia por mais de um clube no Brasil. Por isso, é Cruzeiro em Minas Gerais. Santos em São Paulo. E Botafogo no Rio de Janeiro. Cidade aliás que ele conhece muito bem. Convocado pelo governo federal para ser o interventor na segurança pública do estado do Rio, Braga Netto tem vasta experiência. À frente do Comando Militar do Leste, convive diretamente com o problema da violência urbana desde os Jogos Olímpícos de 2016, quando era o responsável pelo evento como representante do Exército.

Braga Netto atendeu à equipe da Agência Brasil após a cerimônia de entrega de um novo lote de 265 viaturas para a Polícia Militar (PM). Equipar e treinar os policiais do estado é um dos legados que o interventor pretende deixar para sociedade. Assim como um modelo de gestão que inclui a valorização do policial e das corregedorias. Ele é categórico ao dizer que a intervenção vai até 31 de dezembro, mas espera conversar com o futuro governador, caso este queira. “[A prorrogação é] completamente desnecessária. Se não, vocês vão ficar dependentes o resto da vida.”

Braga Netto garante ainda que o carioca e o fluminense irão ver "uma melhora palpável, cada vez mais, até o fim do ano". Segundo ele, já há uma mudança de postura do policial. "O policial tem de respeitar a população e a população tem de ver a polícia como uma autoridade. Hoje em dia, a palavra autoridade perdeu muito o conteúdo. O pessoal confunde autoridade com autoritarismo", diz. E completa: "O crime nunca vai acabar. O que vai acontecer é que este crime de ostentar fuzil nós vamos combater com firmeza."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade