Publicidade

Correio Braziliense

Medalha que sumiu em congresso de matemáticos vale R$ 15,8 mil

O iraniano Caucher Birkar teve sua pasta roubada logo após a cerimônia de entrega do prêmio


postado em 01/08/2018 18:49

A honraria é entregue a cada quatro anos a quatro cientistas com menos de 40 anos que tenham feito pesquisas destacadas na área(foto: Str / HO / AFP)
A honraria é entregue a cada quatro anos a quatro cientistas com menos de 40 anos que tenham feito pesquisas destacadas na área (foto: Str / HO / AFP)

A Medalha Fields que desapareceu hoje (1/8) no Congresso Internacional dos Matemáticos, no Rio de Janeiro, pode valer até R$ 15,8 mil. A honraria é entregue a cada quatro anos a quatro cientistas com menos de 40 anos que tenham feito pesquisas destacadas na área.

Mais cedo, a organização do congresso lamentou, em nota, o desaparecimento da medalha, que estava guardada na pasta do iraniano Caucher Birkar, professor da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

Ele recebeu a honraria junto com os professores Alessio Figalli, do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETHZ), Peter Scholze, da Universidade de Bonn, na Alemanha, e Akshay Venkatesh, das universidades norte-americanas Princeton e Stanford. Para tentar recuperar a medalha, a Polícia Civil analisa as câmeras de segurança do Riocentro, sede do evento.

Considerada o Prêmio Nobel da Matemática, a Medalha Fields é toda feita de ouro, pesa 14 quilates e equivale a 5,5 mil CAD (dólares canadenses). A imagem impressa em uma das faces é de Arquimedes, um dos mais renomados matemáticos gregos da Antiguidade Clássica.

No verso, há uma frase em latim, que, em tradução livre, diz ao homenageado: "os matemáticos do mundo inteiro reunidos premiam-no [com esta medalha] por sua obra destacada".

Um matemático canadense, em 1924, J. C. Fields, secretário do congresso daquele ano, é apontado como criador da medalha. Ele doou fundos que permitiram o financiamento do prêmio.

Além da insígnia, os medalhistas recebem 15 mil CAD, o equivalente a R$ 43 mil, em dinheiro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade