Publicidade

Correio Braziliense

Avião de empresário explode ao aterrizar em fazenda no Norte de Minas

Quatro pessoas morreram, entre elas um empresário e pecuarista do estado e a esposa


postado em 26/11/2018 09:37 / atualizado em 26/11/2018 13:00

Bombeiros trabalham no local onde a aeronave explodiu (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Bombeiros trabalham no local onde a aeronave explodiu (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

 
Uma aeronave de pequeno porte caiu, na manhã desta segunda-feira (26/11), em uma fazenda de Jequitaí, no Norte de Minas Gerais. Quatro pessoas morreram, entre elas um empresário e pecuarista do estado e a esposa. 
 
O Corpo de Bombeiros de Pirapora diz que o acidente ocorreu por volta das 7h, mas a corporação foi acionada pouco antes das 8h. A Polícia Militar (PM) informou que a aeronave foi parcialmente carbonizada. Bombeiros fizeram o rescaldo do fogo e o local foi isolado para a perícia. Um helicóptero de resgate chegou a ser acionado.

Os bombeiros confirmaram que os mortos são o dono da aeronave, Adolfo Geo, a esposa Margarida Giannetti Geo, o piloto Marco Aurélio e o co-piloto, identificado apenas como Oliver. Geo era um dos sócios da empreiteira ARG e possuía fazendas de gado no Norte do estado.  

A aeronave havia decolado do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. O Cessna Aircraft tinha capacidade para oito passageiros e foi fabricado em 2014. Ele estava registrado em nome da ARG LTDA.

Até o momento há duas versões para o acidente que circulam nas redes sociais. Em uma, um pneu da aeronave furou no pouso, uma das asas tombou para o lado e bateu no chão, causando a explosão. Na outra versão, o piloto teve problemas na aterrissagem, tentou arremeter, bateu no pivô no fim da pista e o avião explodiu. 
 
Depois da perícia, os corpos serão levados ao Instituto Médico Legal (IML) de Montes Claros. O centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) foi acionado pelos bombeiros para comparecer ao local e avaliar as possíveis causas do acidente. O em.com.br entrou em contato com o Cenipa e aguarda resposta. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade