Publicidade

Correio Braziliense

Adolescentes são apreendidos e alegam que assalto era para canal no Youtube

Apesar disso, vídeo que os menores de 16 e 14 anos apresentaram à PM como prova da 'brincadeira' não tem relação com a ocorrência


postado em 04/12/2018 10:08

À PM, os menores alegaram que tudo não se passava de uma 'trolagem' para um canal do YouTube(foto: Ethan Miller/AFP)
À PM, os menores alegaram que tudo não se passava de uma 'trolagem' para um canal do YouTube (foto: Ethan Miller/AFP)

Dois adolescentes, de 14 e 16 anos, foram apreendidos pela Polícia Militar (PM) depois de uma tentativa de assalto nesta segunda-feira, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte (MG). Após abordagem dos militares, porém, os menores afirmaram que tudo seria parte de uma “trolagem” (brincadeira) para um canal no YouTube. 
 
A vítima foi uma mulher de 24 anos que estava, às 21h30, em um ponto de ônibus na Avenida Olinto Meireles, próximo ao número 250, no Barreiro. Ela disse à polícia que um indivíduo a abordou insinuando estar armado e anunciou o assalto. Enquanto isso, o segundo suspeito se aproximou pelas costas da vítima. 

Após o anúncio do assalto, a vítima alega ter fugido assustada até o outro lado da avenida, onde pediu ajuda a um casal de desconhecidos que esperava em outro ponto de ônibus. 

Os militares foram acionados e uma viatura próxima do local encontrou e abordou os adolescentes, que tentaram fugir. À PM, os menores alegaram que tudo não se passava de uma “trolagem” para um canal do YouTube. Eles chegaram a mostrar um vídeo para tentar provar a afirmação, mas os militares não encontraram relação entre o material apresentado e a tentativa de assalto registrada. 

Com os adolescentes foi encontrado um guarda-chuva, que foi usado para simular uma arma de fogo. Eles confirmaram a versão da vítima, foram apreendidos e encaminhados ao Centro Integrado de Atendimento ao Autor de Ato Infracional (CIA-BH).
 
*Estagiário sob supervisão da subeditora Regina Werneck, do Estado de Minas

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade