Publicidade

Correio Braziliense

Suzane von Richthofen e Anna Jatobá deixam prisão em Saidão de Natal

A primeira foi condenada por matar os pais, em 2002, e a segunda, pela morte da enteada, em 2008


postado em 22/12/2018 13:16 / atualizado em 22/12/2018 13:19

Suzane von Richthofen e Anna Carolina Jatobá(foto: Tuca Vieira/Folha Imagem e Raimundo Pacco/Folha Imagem)
Suzane von Richthofen e Anna Carolina Jatobá (foto: Tuca Vieira/Folha Imagem e Raimundo Pacco/Folha Imagem)
Condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, em 2002, a presa Suzane von Richthofen deixou a penitenciária feminina de Tremembé (SP), na manhã deste sábado (22/12) para passar o Natal em liberdade. 

Outra detenta famosa, Anna Carolina Jatobá, condenada a 26 anos e oito meses de cadeia pela morte da enteada Isabela Nardoni, também foi beneficiada com a saída temporária correspondente ao indulto de final de ano. 

Em setembro deste ano, a justiça negou o pedido de Suzane para que pudesse cumprir o restante da pena em liberdade. A decisão foi dada pela juíza Vânia Regina Gonçalves da Cunha, da Vara de Execuções Criminais de Taubaté. A magistrada levou em conta parecer do Ministério Público de São Paulo (MP-SP) de que a presa ainda não reúne condições para voltar ao convívio social. A Defensoria Pública, que atende Suzane, vai entrar com recurso no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

Suzane já cumpriu mais de 15 anos de prisão e, desde 2015, está no regime semiaberto da Penitenciária Feminina de Tremembé. Nesse regime, ela tem a possibilidade de trabalhar e estudar fora da prisão, o que ainda não acontece porque a detenta aceitou trabalho no interior da unidade.

No caso de Anna Carolina, seu advogado também pediu a progressão de regime, alegando que ela já ficou o tempo legal na prisão e pode cumprir em casa o restante da pena. A presa foi condenada, juntamente com o marido, Alexandre Nardoni, pela morte de Isabela, jogada do sexto andar do prédio onde moravam, na zona norte de São Paulo, em março de 2008.

Com informações da Agência Estado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade