Publicidade

Correio Braziliense

Tromba d'água deixa sete mortos e um desaparecido em Minas Gerais

Sete corpos foram encontrados próximo a cachoeiras dos municípios de São João Batista da Glória e São Roque de Minas. Buscas por instrutor de rapel continuam nesta terça-feira


postado em 25/12/2018 12:51 / atualizado em 25/12/2018 13:00

Uma equipe do Corpo de Bombeiros realiza buscas na região desde o sábado(foto: CBMMG/Divulgação)
Uma equipe do Corpo de Bombeiros realiza buscas na região desde o sábado (foto: CBMMG/Divulgação)
O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais busca, nesta terça-feira (25/12), pelo instrutor de rapel Eduardo Gomes Morais, 36 anos, uma das pessoas atingidas por uma tromba d'água que se formou no sul do estado, no último sábado (22/12). O grande volume d'água, que surgiu devido a uma tempestade e desceu por rios e cachoeiras da região, matou cinco pessoas em São João Batista da Glória, onde estava Eduardo, e duas no município vizinho de São Roque de Minas. 

Uma equipe dos bombeiros da cidade de Passos começou o trabalho de buscas por Eduardo às 6h30, vasculhando o leito do rio e a vegetação ao longo do curso d'água. As condições climáticas não favorecem o trabalho e há possibilidade de chuva a qualquer momento, o que pode interromper a operação. O local do incidente é uma área mais afastada, de difícil acesso. Durante as buscas de domingo e segunda-feira, cinco corpos foram resgatados em São João Batista da Glória. 

Mariana de Melo Almeida, 25 anos, Alexsandro Antônio Pereira de Souza, 32; e Maurílio de Pádua Silveira praticavam rapel com Eduardo na Cachoeira do Zé Pereira, um paredão de 20m de altura, quando foram atingidos. Além deles, morreram na tragédia o casal Gustavo Alfredo Godinho Lemos Ferreira e Pollyana Laine Diniz Furtuoso dos Reis, 26, que nadavam em um poço no alto da mesma cachoeira.

Segundo o sargento dos bombeiros Anderson Marcos, a mesma tempestade provocou a tromba d’água que atingiu São Roque de Minas. Na cidade, a Polícia Militar foi acionada por populares e encontrou os corpos de duas adolescentes que havia desaparecido em uma região conhecida como Rio do Peixe: Bethânia de Matos Reis, 13 anos, e Raphaela Matos dos Santos, 14.

Quatro das vítimas cujos corpos já foram encontrados: Pollyana, Mariana, Alexsandro e Maurílio(foto: Facebook e Twitter/Reprodução)
Quatro das vítimas cujos corpos já foram encontrados: Pollyana, Mariana, Alexsandro e Maurílio (foto: Facebook e Twitter/Reprodução)

Área de risco

Os município atingidos pela tromba d'água ficam na área de influência do Parque Nacional da Canastra, na Serra da Canastra, onde nascem afluentes que chegam a diversos rios na região. O sargento Anderson Marcos explicou que o primeiro chamado foi gerado em relação a Pollyana. Uma testemunha viu quando ela foi arrastada pela água. Eduardo tentou resgatá-la, mas não conseguiu. 

"Eduardo ficou preso nas pedras e não conseguia sair. A testemunha, em uma área mais distante, deixou o local para buscar algum tipo de socorro. Quando voltou, já não o viu mais", explicou o militar. "Os banhistas estavam em uma área de risco, muito escorregadia", completou. Durante a busca do casal, os militares tomaram conhecimento do desaparecimento do grupo que praticava rapel. Ainda segundo apuração dos bombeiros, a cachoeira onde o grupo estava é um local particular, de acesso proibido, e não há avisos sobre os riscos de nadar na área em caso de chuva.
 

Vítima de temporal

As fortes chuvas que caíram sobre Minas Gerais deixaram ainda um homem desaparecido na cidade de Santa Luzia, Região Metropolitana de Belo Horizonte. A vítima de 58 anos, foi arrastada por um temporal na noite dessa segunda-feira. Ele ainda não havia sido encontrado até a última atualização desta matéria. Segundo testemunhas, ele foi visto pela última vez na Avenida Inácio Loiola Oliveira, por volta das 21h.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade