Publicidade

Correio Braziliense

Aéreas brasileiras transportam 102,4 milhões de passageiros em 2018

Associação das companhias afirma que as estatísticas refletem esforços das companhias para crescer apesar de ano desafiador, com alta do câmbio e encarecimento do combustível


postado em 22/01/2019 15:07

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
A demanda por viagens aéreas domésticas nas companhias brasileiras registrou crescimento de 4,44% de janeiro a dezembro de 2018 na comparação com mesmo período de 2017. A oferta teve resultado bastante semelhante, com ampliação de 4,67%. As informações são da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear).

O equilíbrio mostra a preocupação do setor de prover transporte na medida exata do apetite dos consumidores no momento. É medida de eficiência, indicada pelo fator de aproveitamento das operações, que tendeu à estabilidade em 2018, com ligeiro recuo de 0,18 ponto percentual para 81,41%. 

Foram 93 milhões de passageiros transportados exclusivamente nos voos dentro do país no ano, total 3,57% maior do que o de 2017, correspondendo a um crescimento de 3,2 milhões de viajantes.

Os números da Abear são a consolidação das estatísticas das empresas Avianca, Azul, Gol e Latam e contemplam mais de 99% do mercado doméstico. O contingente de passageiros é o terceiro maior, abaixo do registrado em 2014 e 2015, nessa ordem. Já o fator de aproveitamento das operações teve o segundo melhor resultado anual, ligeiramente abaixo de 2017.

Internacional


A demanda internacional consolidada das aéreas brasileiras de janeiro a dezembro de 2018 teve crescimento de 16,45% em relação ao mesmo período do ano anterior. A oferta viu expansão mais acentuada, de 19,70%. Esse descompasso levou à perda de 2,3 pontos percentuais do fator de aproveitamento das operações em relação a 2017, indo a 82,48%. 

O total de passageiros transportados pelas companhias nas ligações entre o Brasil e o exterior foi de 9,3 milhões, com crescimento de 11,79%, equivalente a 985 mil clientes a mais atendidos .

A participação das brasileiras ante as estrangeiras em relação ao total das operações internacionais envolvendo o Brasil passou de cerca de 26% em 2016 para quase 29% em 2017. Este processo teve continuidade em 2018, nova melhor temporada internacional para as aéreas brasileiras, com participação de para 30,5% (até novembro).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade