Publicidade

Correio Braziliense

Polícia admite erro e solta jovem preso por engano por homicídio no Rio

Leonardo Nascimento dos Santos havia sido preso sob a acusação de ter matado um rapaz que tentou proteger a própria mãe durante um assalto no Rio


postado em 24/01/2019 09:10 / atualizado em 24/01/2019 09:13

Rapaz preso por assassinato que não cometeu é libertado no Rio (foto: Reprodução/TV Globo)
Rapaz preso por assassinato que não cometeu é libertado no Rio (foto: Reprodução/TV Globo)

 

Uma semana após prender o eletricista Leonardo Nascimento dos Santos, de 27 anos, sob a acusação de ter matado um rapaz que tentou proteger a própria mãe durante um assalto no Rio, a Polícia Civil reconheceu, nessa quarta-feira (23/1), que ele não tem envolvimento com o crime. A Justiça revogou a prisão e Santos. Ele tinha sido reconhecido como autor do crime por quatro testemunhas.

 

O jovem Leonardo Nascimento dos Santos foi solto no início da madrugada desta quinta-feira (24/1), do presídio de Benfica, na zona norte do Rio de Janeiro. Segundo a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária, ele deixou a unidade à 0h15. Ele estava preso há uma semana depois que testemunhas o apontaram como autor do homicídio.

A Polícia Civil também prendeu, na noite de terça-feira (22/1), Yuri Gladstone Guimarães, acusado de ser o verdadeiro criminoso que praticou o assalto. Segundo a Delegacia de Homicídios do Rio, ele confessou o crime e afirmou que Leonardo é inocente e que seu comparsa no crime era Adelito Santana de Oliveira, que também já teve a prisão decretada, mas não havia sido localizado até as 17h30 desta quarta.

Guimarães foi preso em um apartamento na Estrada dos Caboclos, em Campo Grande, na zona oeste do Rio, após uma denúncia anônima ao serviço telefônico Disque Denúncia. Segundo a Polícia Civil, ele afirmou ter atirado contra as vítimas do assalto para garantir a fuga do comparsa. Guimarães teria admitido também já ter assaltado o mesmo estabelecimento comercial, cerca de um mês antes.

O crime


Por volta das 19h do último dia 15, dois homens chegaram de moto a um mercado na rua Francisco Furtado, em Guaratiba, zona oeste do Rio. Eles abordaram a mulher que estava no caixa - Carla Cristina Rodrigues dos Santos, mulher do dono do estabelecimento, que estava trabalhando em outro mercado da família - e anunciaram o assalto.

 

O jovem Matheus dos Santos Lessa, de 22 anos, que perdeu a vida para salvar sua mãe durante um assalt(foto: Facebook/reprodução)
O jovem Matheus dos Santos Lessa, de 22 anos, que perdeu a vida para salvar sua mãe durante um assalt (foto: Facebook/reprodução)
 


Ao receber o dinheiro, a dupla discutiu com a mulher, exigindo mais. O filho de Carla, Matheus dos Santos Lessa, de 22 anos, que concluíra a faculdade de Psicologia em 2018, estava no local e interveio para defender a mãe. Um dos assaltantes atirou três vezes contra ele, e a dupla fugiu. Atingido no pescoço, no braço e na mão direita, Matheus chegou a ser socorrido, mas morreu no Hospital Municipal Rocha Faria, em Campo Grande (zona oeste), onde foi atendido.

Na noite do dia 16, a polícia prendeu Leonardo Nascimento dos Santos, que foi submetido a reconhecimento, por testemunhas, junto com três homens brancos. Ele foi apontado como autor do crime, teve a prisão decretada pelo juiz Ricardo Coimbra da Silva Staling Barcelos e foi conduzido à Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica (zona norte do Rio).

A família protestou contra a prisão e alegou que Santos era inocente. Parentes obtiveram imagens de câmeras de segurança que mostram Leonardo chegando ao condomínio Recanto do Sabiá, em Guaratiba, para jogar futebol num campo que fica dentro do conjunto. Existem imagens dele às 18h46, a caminho do campo, e às 19h09, voltando para casa. O crime ocorreu por volta das 19h, a cerca de três quilômetros do local onde a filmagem foi feita.

 

Imagens de câmeras de segurança mostram Leonardo Nascimento em outro lugar na hora do crime (foto: Reprodução/TV Globo )
Imagens de câmeras de segurança mostram Leonardo Nascimento em outro lugar na hora do crime (foto: Reprodução/TV Globo )
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade