Publicidade

Correio Braziliense

Comitê: rompimento em Brumadinho pode provocar mais vítimas que em Mariana

Equipe do Comitê de Crise avalia que o desastre do início desta tarde de sexta-feira, 25, pode ter proporções maiores do que o acidente em Mariana


postado em 25/01/2019 18:11 / atualizado em 25/01/2019 18:38

Com o rompimento das duas barragens, o risco é de que 1 milhão de litros de resíduos de mineração sejam lançados no meio ambiente(foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press)
Com o rompimento das duas barragens, o risco é de que 1 milhão de litros de resíduos de mineração sejam lançados no meio ambiente (foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press)
 

Equipe do Comitê de Crise criado para acompanhar o rompimento das barragens de Brumadinho, em Minas, avalia que o desastre do início desta tarde de sexta-feira, 25, pode ter proporções maiores do que o acidente ocorrido há três anos, em Mariana. 


Com o rompimento das duas barragens, o risco é de que 1 milhão de litros de resíduos de mineração sejam lançados no meio ambiente. Uma quantidade menor do que os 50 milhões lançados no desastre de Mariana. O problema, no entanto, é de que o acidente desta vez atingiu a parte administrativa da Companhia Vale do Rio Doce. Trabalham na unidade 613 pessoas, em três turnos, além de 28 profissionais terceirizados. O receio é de que o número de vítimas no acidente de hoje seja bem mais elevado, sobretudo de funcionários da empresa.

A equipe também acompanha o risco de os dejetos atingirem o Rio Paraopeba. Caso esse cenário se concretize, há a possibilidade de o abastecimento de Belo Horizonte ser atingido. Uma operação de emergência, para envio de água para áreas afetadas pelo abastecimento, já começa a ser desenhada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade