Publicidade

Correio Braziliense

Brumadinho corre risco de rompimento de mais uma barragem

Avisos de especialistas, protestos e até pedido de suspensão de licença da Mina Córrego do Feijão, que poderiam ter evitado o desastre em Brumadinho, não tiveram a devida atenção. A área da barragem estava prestes a ter o trabalho de exploração intensificado


postado em 27/01/2019 08:15 / atualizado em 27/01/2019 10:46

Risco de novo rompimento é iminente(foto: Bombeiros/Divulgação)
Risco de novo rompimento é iminente (foto: Bombeiros/Divulgação)

 

Um susto logo no início da manhã deste domingo (27/1). Por volta das 5h30, o Corpo de Bombeiros expediu alerta de emergência, por meio de sirenes, em Brumadinho, na Grande BH. O aviso dizia respeito à possibilidade iminente de rompimento da barragem B6, que contém água e é monitorada pelas autoridades desde a tragédia da última sexta-feira. 

 

As buscas pelos desaparecidos foram interrompidas nesta manhã, devido ao risco. O tenente Pedro Aihara, porta voz do Corpo de Bombeiros, confirmou que a possibildiade de rompimento é real e que o plano de ação de emergência foi acionado. Todo o efetivo se volta à evacuação dos moradores da área de risco. Preocupação de momento é com a região do Parque da Cachoeira, onde existem cerca de 25 casas. Repórteres do Estado de Minas que estão na cidade gravaram vídeo que flagra o alerta

 

 "Por volta de 5h30, houve acionamento indicando risco iminente do rompimento de barragem, que contempla água. Existe um movimento, desde ontem, de bombeamento da água para fora para esvazia-la para torná-la mais segura. Imediatamente, quando a sirene foi acionada, o Corpo de Bombeiros estava executando essa evacuação", informou o tenente Pedro Aihara. 

 

A corporação retirou moradores, que estavam na zona de risco, de suas casas e os levou para pontos mais altos da cidade. Desde esse sábado, houve um bombeamento da água da barragem na tentativa de esvaziá-la.

"Atenção, esta é uma situação real de emergência de rompimento de barragem. Abandonem imediatamente suas residências", dizia o aviso. Imediatamente, as comunidades foram levadas para locais de segurança - determinados de acordo com o plano de emergência elaborado previamente. 

 

Aeronaves dos bombeiros estão de prontidão para atender à população.  Até o momento, as comunidades evacuadas são dos vilarejos Tejuco e Córrego do Feijão, segundo os bombeiros. 

 

De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros, o risco de rompimento continua. A evacuação acontece sem maiores problemas, segundo ele. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade