Publicidade

Correio Braziliense

Vale decide suspender política de remuneração de acionistas após tragédia

Em reunião extraordinária, a empresa responsável pela barragem também deliberou pela criação de dois comitês independentes de assessoramento às vítimas


postado em 28/01/2019 00:41

(foto: AFP / Douglas Magno)
(foto: AFP / Douglas Magno)

A empresa Vale informou, por meio de nota, algumas medidaas tomadas em reunião extraordinária na noite de domingo (27/1), após o rompimento da barragem I da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, que causou a morte de 58 pessoas. Entre as decisões, ela informou a mudança no sistema de remuneração e incentivos dos acionistas. 

"Deliberou as seguintes mudanças no sistema de remuneração e incentivos: a suspensão da Política de Remuneração aos Acionistas e, consequentemente, o não pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio, bem como qualquer outra deliberação sobre recompra de ações de sua própria emissão; e suspensão do pagamento de remuneração variável aos executivos", diz em nota.

Além disso, a Vale decidiu pela criação de dois Comitês Independentes de Assessoramento Extraordinário ("CIAE") ao Conselho de Administração, que serão coordenados e compostos pela maioria de membros externos que ainda serão indicados pelo conselho. 

Cada um dos comitês têm um objetivo. O primeiro será acompanhar as providências destinadas a assistência às vítimas e a recuperação da área atingida em Brumadinho. Já o segundo ficará responsável pela apuração das causas  e das responsabilidades do desastre.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade