Publicidade

Correio Braziliense

Funcionário que morreu em tragédia de Brumadinho era para estar de folga

Corpo de Daniel Muniz Veloso, de 29 anos, funcionários de uma empresa terceirizada que presta serviços para a Vale, foi enterrado na manhã desta segunda-feira no Norte de Minas


postado em 28/01/2019 16:22

Familiares e amigos se despediram do funcionário na manhã desta segunda-feira(foto: Reprodução/Redes sociais)
Familiares e amigos se despediram do funcionário na manhã desta segunda-feira (foto: Reprodução/Redes sociais)
 
O rompimento de uma barragem em Brumadinho, na Grande BH, provocou dor e comoção em Coração de Jesus, no Norte de Minas. Em clima de muita tristeza, foi sepultado na manhã desta segunda-feira o corpo de Daniel Muniz Veloso, de 29 anos, uma das vítimas da tragédia. Ele trabalhava para uma empresa terceirizada que presta serviços para a Vale.

Daniel, que foi um dos primeiros mortos na tragédia identificado, pertencia à família tradicional da cidade, que tem 26,1 mil habitantes. O enterro foi acompanhado por centenas de pessoas. Segundo um tio do rapaz, sexta-feira seria o dia de folga dele, mas Daniel trabalhou no dia da tragédia porque precisou faltar ao serviço no dia anterior.
 
Ver galeria . 71 Fotos EM/D.A Press
(foto: EM/D.A Press )
 

Após a liberação pelo Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte, o corpo chegou em Coração de Jesus por volta das 5h desta segunda-feira em caixão fechado. Primeiro, houve um velório no salão de uma funerária da cidade. O sepultamento ocorreu às 10h no Cemitério Recanto da Paz.
 
Durante a missa na Matriz do Santíssimo Coração de Jesus o celebrante Pedro Henrique Nunes Pereira pediu orações para todas as vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho. Ele ressaltou que a população de Coração de Jesus ficou chocada . “Nunca esperávamos que poderia ter uma pessoa da cidade entre as vítimas dessa tragédia”, disse.
 
Ver galeria . 8 Fotos Marli Silva procurava pelo cunhado Anjo Gabriel da Silva Lemos e disse que a família não recebeu nenhuma assistência Gabriel Ronan/EM/DA Press
Marli Silva procurava pelo cunhado Anjo Gabriel da Silva Lemos e disse que a família não recebeu nenhuma assistência (foto: Gabriel Ronan/EM/DA Press )
 

Daniel deixou a mulher grávida de oito meses do primeiro filho do casal. De acordo com seus familiares, além da expectativa da chegada do primeiro filho, ele estava muito feliz, pois  recentemente tinha sido promovido à chefia de operação de máquinas da firma terceirizada da Vale. Ele começou a trabalhar na empresa no Pará, onde permaneceu durante cinco anos. Há três anos foi transferido para Brumadinho e passou a morar em um condomínio em Conselheiro Lafaiete, na Região Central do estado.

Durante o velório em Coração de Jesus, um tio de Daniel Muniz Veloso disse que sexta-feira, 25 de janeiro, seria de folga do sobrinho. Mas, na quinta-feira, 24, o rapaz ficou impedido de trabalhar porque o carro dele apresentou um defeito. “Aí, ele fez a troca com um colega de trabalho e 'usou' a folga na quinta-feira para resolver o problema do carro e trabalhar na sexta”, informou o parente de Daniel.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade