Publicidade

Correio Braziliense

Caixa Econômica anuncia medidas de apoio à população de Brumadinho

Para os moradores do município, haverá uma interrupção, de 90 dias, para o pagamento das Operações de Crédito Pessoal e Crédito Direto ao Consumidor (CDC), incluindo, também, 60 dias de carência para primeira parcela em novos contratos


postado em 28/01/2019 17:56 / atualizado em 28/01/2019 17:56

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

A Caixa Econômica Federal (CEF) anunciou, nesta segunda-feira (28/01), novas medidas de apoio à população de Brumadinho, no estado de Minas Gerais, em decorrência da ruptura de uma barragem da mineradora Vale na sexta-feira (25/01). Em nota, o banco público afirmou que, para os moradores do município, haverá uma interrupção, de 90 dias, para o pagamento das Operações de Crédito Pessoal e Crédito Direto ao Consumidor (CDC), incluindo, também, 60 dias de carência para primeira parcela em novos contratos.

Em relação às empresas da região, segundo o comunicado, a Caixa concederá a interrupção, em até três meses, para o pagamento das operações de crédito, além da isenção de cesta de serviço durante 90 dias para correntistas, mesmo período que será concedido ao crédito habitacional, em relação às prestações do financiamento imobiliário. Ainda de acordo com a Caixa, o horário de atendimento em agências locais e próximos ao município de Brumadinho foram estendidos. As agências também servirão como ponto de apoio para receber doações de voluntários. “As agências em Brumadinho, Betim, Contagem e as unidades de Belo Horizonte também funcionarão como ponto de recebimento de doações de água, material de higiene e limpeza.”

Quem quiser prestar assistência às vítimas da tragédia também pode enviar recursos por meio de uma conta aberta especificamente para a cobertura do acidente. “Os dados da conta poupança, com nome Juntos por Brumadinho, são: agência 2808, operação 013, conta 3-5”, diz a nota. Ainda segundo a Caixa, quem residir próximo ao local do rompimento, pode requerer o saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo e Serviço). “A partir da delimitação da área efetivamente afetada pelo Governo Municipal/Defesa Civil, já em curso, a CAIXA procederá a liberação do FGTS, no limite máximo de R$ 6.220,00 por trabalhador.”

Confira a nota na íntegra: 

A CAIXA tomou novas medidas em apoio à população de Brumadinho, após o rompimento da barragem em Minas Gerais. O objetivo é ajudar clientes, empresas, beneficiários de programas sociais e os moradores em geral, atingidos na região. 

Para os clientes do município, será concedida pausa especial de pagamento até 90 dias nas operações de Crédito Pessoal e Crédito Direto ao Consumidor (CDC), além de até 60 dias de carência para 1ª parcela em novos contratos. Haverá isenção de três meses também nas tarifas da cesta serviços para os correntistas.

Para as empresas da região, o banco concederá pausa de até três meses para pagamento das parcelas das operações de crédito e isenção de cesta de serviços pelo período de três meses para correntistas. No crédito habitacional, haverá pausa de até 90 dias nas prestações do financiamento imobiliário. 

Atendimento na região:

Além de estender o horário de atendimento das agências de Brumadinho e próximas ao município, a CAIXA deslocou um Caminhão-agência, que trará reforço para o atendimento bancário na cidade a partir desta terça-feira (29). As Agências em Brumadinho, Betim, Contagem e as unidades de Belo Horizonte também funcionarão como ponto de recebimento de doações de água, material de higiene e limpeza.

A CAIXA também abriu uma conta para que brasileiros de todo o país possam enviar ajuda aos atingidos pela tragédia. Os dados da conta poupança, com nome Juntos por Brumadinho, são: agência 2808, operação 013, conta 3-5.

Liberação de FGTS:

Os trabalhadores que tiverem residência na área afetada poderão solicitar o saque do FGTS, conforme previsto na Lei 10.878/04. A referida lei autoriza a liberação de valores do Fundo em áreas atingidas por desastre natural a partir da decretação de estado de calamidade ou situação de emergência pelo Governo do Município ou do Estado e confirmação pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, providências já adotadas para o caso de Brumadinho.

A partir da delimitação da área efetivamente afetada pelo Governo Municipal/Defesa Civil, já em curso, a CAIXA procederá a liberação do FGTS, no limite máximo de R$ 6.220,00 por trabalhador.

28/01/2019
 
*Estagiário sob supervisão de Roberto Fonseca 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade