Publicidade

Correio Braziliense

Polícia Militar quadruplica efetivo para ajudar nas buscas em Brumadinho

Número de policiais na região deve chegar a quase mil, que serão responsáveis pelas buscas e proteção das áreas atingidas


postado em 29/01/2019 14:48 / atualizado em 29/01/2019 15:31

(foto: Mauro Pimentel/AFP )
(foto: Mauro Pimentel/AFP )

O major Flávio Santiago, porta-voz da Polícia Militar, informou em entrevista coletiva nesta terça-feira (29/1) em Brumadinho que quadruplicará o efetivo policial responsável pelas buscas e proteção das áreas afetadas pelo rompimento da barragem da Vale.

"Estávamos com efetivo de 250 policiais trabalhando. Hoje (terça-feira) chegaram mais 300. Amanhã serão mais 400 policiais militares totalizando quase mil na região de Brumadinho", informou.

Os policiais ficarão acampados, distribuídos em 16 diferentes regiões. "Cada pelotão fará a atividade de varredura da área, ampliando o serviço, fazendo a abordagem e manutenção da ordem para que ninguém acesse as denominadas área quentes (os locais de buscas)", explicou o major.

A coletiva também teve a participação do porta-voz da Defesa Civil de Minas Gerais, coronel Evandro Borges, e do tenente do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Pedro Aihara. Eles atualizaram o número de pessoas localizadas para 390, sendo 244 funcionários da Vale.

Também disseram que são 288 o número de desaparecidos e informaram que a atualização dos mortos acontecerá no final da tarde. A última informação era de 65 mortos e 31 identificados.

Durante toda a manhã de terça-feira os grupos de buscas e helicópteros conseguiram encontrar e resgatar alguns corpos. Aihara acredita que sejam de funcionários que estavam no refeitório da Vale. Foi instalado um cartório no IML da cidade para facilitar na identificação das vítimas.

As buscas estão direcionadas a dois locais específicos: no refeitório da Vale e em um ônibus que estava próximo à barragem. "Temos também outros 14 pontos que também estão sendo monitorados. Um deles é o Parque das Cachoeiras, onde tem estimativa de encontrar vítimas", contou Aihara.

O tenente do Corpo de Bombeiros comentou sobre a ajuda do exército israelense. "Os equipamentos têm se mostrado úteis na localização e identificação dos corpos e também no mapeamento do local da tragédia", disse.

A barragem, segundo as autoridades, está estável. "Em tempo real não existe nenhum risco", explicou Aihara. Ele informou que o local está sendo bombeado e que deve demorar mais dez dias para ser totalmente esvaziado.

Animais abatidos


Coronel Borges ainda explicou sobre a situação dos animais que estão sendo encontrados. Ele afirmou que o abate é um procedimento previsto e feito apenas em último caso. A decisão é feita para evitar o sofrimento do animal e é acompanhado por veterinários e por funcionários do Ibama. No total, 26 animais foram resgatados e encaminhados para uma fazenda.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade