Publicidade

Correio Braziliense

AGU diz que Vale será cobrada por custos do governo em Brumadinho

Atuação de equipes do governo, de tropas das Forças Armadas e de órgãos que atuam em emergências serão alvos de pedidos de ressarcimento


postado em 02/02/2019 16:55

 
De acordo com o advogado-geral da União, André Mendonça, podem ser mediados acordos extrajudiciais para ressarcimento dos cofres públicos(foto: Mauro Pimentel/ AFP )
De acordo com o advogado-geral da União, André Mendonça, podem ser mediados acordos extrajudiciais para ressarcimento dos cofres públicos (foto: Mauro Pimentel/ AFP )


O custo do governo com ações estratégias e operacionais em decorrência da tragédia da Vale em Brumadinho será cobrado na Justiça. A Advocacia-Geral da União (AGU), afirmou que todos os gastos de mobilização de tropas das Forças Armadas, Defesa Civil e com equipe dos ministérios serão alvo de ações contra a mineradora.

De acordo com o advogado-geral da União, André Mendonça, podem ser mediados acordos extrajudiciais para ressarcimento dos cofres públicos. “Absolutamente todo o gasto que o governo federal tiver por conta do desastre de Brumadinho é passível de cobrança judicial pela AGU em face da Vale. Então toda a mobilização do Exército, da Defesa Civil, dos ministérios da Saúde e do Meio Ambiente, isso vai ser computado e vai ser passível de cobrança judicial por parte da União, das autarquias e fundações em relação à empresa Vale”, disse.

Na manhã deste sábado (02), uma comitiva da AGU -  integrada pelo procurador-geral da União, Vinícius Torquetti, procurador-geral Federal, Leonardo Silva Lima Fernandes, além de André Mendonça -, visitou a região de Brumadinho atingida pela lama que vazou da barragem. O grupo também se reuniu com o governador do estado, Romeu Zema, e com o prefeito de Brumadinho, Avimar de Melo.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade