Publicidade

Correio Braziliense

AGU vai à Justiça para Vale custear testes na água da região de Brumadinho

A ação cautelar com a solicitação foi ajuizada nesta quinta-feira, segundo informa a AGU em seu site


postado em 08/02/2019 08:49 / atualizado em 08/02/2019 09:31

(foto: Jair Amaral/Estado de Minas)
(foto: Jair Amaral/Estado de Minas)

A Advocacia-Geral da União (AGU) pediu à Justiça Federal de Belo Horizonte (MG) que obrigue a mineradora Vale a contratar um laboratório especializado para realizar análise da qualidade da água disponível para consumo humano em 18 cidades afetadas pelo rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão em Brumadinho (MG). A ação cautelar com a solicitação foi ajuizada nesta quinta-feira,  segundo informa a AGU em seu site.


"É necessário que obtenhamos resultados rápidos por conta do avanço da lama e do risco potencial à saúde humana. Neste momento, é fundamental termos conhecimento da qualidade da água que está sendo destinada ao consumo humano, para evitar a contaminação de pessoas por componentes nocivos à saúde e dar segurança aos moradores de que a água consumida é potável", diz o advogado-geral da União, André Mendonça, na nota.

Pelo pedido de liminar, a AGU quer que as amostras sejam colhidas por agentes do Sistema Único de Saúde (SUS) e os resultados, entregues diretamente à União. A AGU também pede a aplicação de multa de R$ 100 mil à Vale em caso de descumprimento da medida, e de R$ 1 milhão caso a empresa tente influenciar o resultado dos exames.

Segundo a AGU, a análise deverá medir a presença de metais como mercúrio, chumbo, arsênio, manganês e cádmio.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade