Publicidade

Correio Braziliense

Mineradora promete dar casa para população prejudicada em Itatiaiuçu

A barragem do município passou do estágio 1 para o 2, na escalada de risco de rompimento. Morados tiveram que abandonar casas as pressas


postado em 08/02/2019 13:50

(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A.Press)
(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A.Press)

A Arcelor Mital Mineração Brasil prometeu, em entrevista coletiva no iníucioo da tarde desta sexta-feira, dar novas casas a população da comunidade de Pinheiros, em Itatiaiuçu, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, após evacuar 55 famílias de seus domicílios nesta madrugada. A retirada das pessoas se deu, pois a mineradora mudou a classificação de risco da barragem de rejeitos da Mina Serra Azul, que está desativada desde 2012. De acordo com o presidente da empresa, Sebastião Costa Filho, a barragem passou do estágio 1 para o 2, levando em consideração critérios que não eram observados antes do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, também na Grande BH. 

 

O gestor enfatizou que não há nenhuma falha estrutural na barragem, tais como trincas, excesso de água ou vazamento. Mas, sim, houve uma mudança nos parâmetros do projeto geotécnico. Costa Filho garantiu que todas as famílias terão as suas reivindicações estudadas. Quem quiser deixar seus imóveis na área de risco de inundação da barragem e se mudar para outra residência, terá esta possibilidade, segundo disse o executivo. 

 

O presidente da Arcelor Mita Mineração Brasil também disse que 64 pessoas já estão alocadas no Hotel Ibis, de Itaúna, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais. Os moradores que ainda não foram colocados em outras acomodações passam por cadastro para ter as situações resolvidas. A empresa também informou que a situação só voltará ao normal, quando concluir os estudos que garantirem a total segurança do reservatório dos rejeitos minerários. Não foi definido um prazo para esta situação. Todas as despesas das pessoas retiradas de suas casas serão custeados pela Arcelor Mital Mineração enquanto a situação perdurar. 

 

Ainda segundo os gestores da empresa, a barragem da Mina Serra Azul tem 5,8 milhões de metros cúbicos de rejeitos. A empresa se preparava para iniciar a retirar finos de minério armazenados no reservatório e já possuía as devidas licenças para as atividades. Segundo o gerente-geral de estudos técnicos da mineradora Cláudio Reis Souza. 

 

Durante a entrevista coletiva, os executivos também foram questionados sobre a evacuação dos moradores durante a madrugada, o que gerou pânico na população local. Sebastião Costa Filho explicou que a partir do momento que a empresa recebeu a informação da mudança do estágio dae segurança da barragem, todo o protocolo foi acionado para a comunicação das autoridades responsáveis. Como Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros, e Defesa Civil de Minas Gerais. 

 

O capitão Herbert Aquino, da Defesa Civil de Minas, disse que, quando se trata de segurança, não existe horário. Por isso, o trabalho começou a ser feito imediatamente após reunidas todas as condições para se efetuar a evacuação, segundo ele.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade