Publicidade

Correio Braziliense

'Meu filho ficaria assombrado com tanto carinho', diz mãe de Boechat

Jornalista morreu nessa segunda-feira, após o helicóptero em que ele estava cair, em São Paulo


postado em 12/02/2019 21:30

(foto: Rede Bandeirantes/Divulgação)
(foto: Rede Bandeirantes/Divulgação)
 
Durante o velório de Ricardo Boechat, nesta terça-feira (12/2), no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo, a mãe do jornalista conversou com uma equipe da Band — emissora em que ele trabalhava — e disse que seu filho ficaria "assombrado" ao ver o carinho demonstrado por ele após sua morte. Boechat morreu nessa segunda-feira, após o helicóptero em que ele estava cair, em São Paulo.

"Acho que ele ia ficar assombrado de ver a quantidade de gente que demonstrou carinho por ele, porque ele não fazia as coisas solicitando recompensa, acredito. Porque eu fiquei de boca aberta dos depoimentos das pessoas de todas as classes sociais sobre o meu filho", contou Mercedes Carrascal.
 
Ver galeria . 10 Fotos Rede Bandeirantes/Divulgação
(foto: Rede Bandeirantes/Divulgação )
 

A mãe do jornalista ainda lembrou alguns episódios bem-humorados da infância dele e aprovou a homenagem feita por taxistas, que colocaram dois letreiros de táxi sobre o caixão: "Foram maravilhosos. Eu falei: 'gente, agora sim é o caixão de Ricardo'".
 
(foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
(foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
 

Por fim, a idosa disse ter muito orgulho do filho que, segundo ela, "falava com faxineiro, com mendigo de rua, com o mesmo carinho que falaria com qualquer outra pessoa" e, em um discurso digno do próprio Boechat, defendeu a igualdade social e fez críticas aos governantes — exatamente como o filho costumava fazer.
  
"Temos direito a ser respeitado. E eles têm a obrigação de nos dar respeito, não caridade pública. Respeito. Hospitais que nos atendam com decência. Colégios públicos que sirvam para as crianças irem aprender realmente para poder crescer. Trânsito ordenado. Não é porque o meu carro é melhor que o seu que eu vou passar na frente. Eu acho que temos muito o que aprender", concluiu.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade