Publicidade

Correio Braziliense

Menina de 11 anos é morta com tiro no peito no Rio

No momento, uma equipe da Polícia Militar chegava no local para atender denúncia sobre um roubo de carga. Caso aconteceu no bairro de Triagem, zona norte do Rio


postado em 14/02/2019 18:40 / atualizado em 14/02/2019 19:38

Jenifer Silene Gomes foi socorrida, mas chegou morta à unidade Hospital Municipal Salgado Filho(foto: Reprodução)
Jenifer Silene Gomes foi socorrida, mas chegou morta à unidade Hospital Municipal Salgado Filho (foto: Reprodução)

 
Uma criança de onze anos foi baleada no peito e morreu na tarde de hoje (14/2) na porta do bar da família, no bairro Triagem, na Zona Norte do Rio de Janeiro.  Jenifer Silene Gomes foi socorrida, mas chegou morta à unidade Hospital Municipal Salgado Filho.

Revoltados, moradores da localidade acusaram a Polícia Militar pela morte da menina e bloquearam uma rua próxima como forma de protesto. Um ônibus foi incendiado.  A situação foi estabilizada e a circulação de veículos normalizada. Ainda não há informações sobre a autoria dos disparos.
 

Em nota, a Polícia Militar do Rio de Janeiro informou que, segundo o comandante do 3º BPM (Méier), equipes foram acionadas para checar um roubo de carga, em andamento,  no condomínio Morar Carioca, em Triagem, no início da tarde. 

Ainda segundo o comando da unidade, ao chegarem ao local os policiais se depararam com populares carregando uma criança ferida. A equipe deu continuidade ao socorro e encaminhou a menina ao Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier. Uma outra fração  das equipes seguiu em varredura e encontrou um homem baleado carregando uma mochila com entorpecentes e uma pistola calibre 380. O ferido foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Engenho Novo. Um segundo homem também foi atingido e socorrido por moradores locais para unidade de saúde ainda desconhecida.

A corporação ressaltou ainda que não havia operação policial na localidade e nenhum policial da unidade efetuou disparos de arma de fogo durante o episódio. 
 
Ao menos quatro pessoas morreram vítimas de bala perdida no estado em 2019. Em 2018, 225 pessoas foram vítimas de balas perdidas na região metropolitana do Rio de Janeiro. Desses, 43 morreram, segundo o relatório anual do Fogo Cruzado.

Memória

Uma outra criança de dois anos foi vítima de uma bala perdida na noite da última terça-feira (12) em Peruíbe, no litoral de São Paulo. O tiro, disparado durante uma perseguição após um assalto a uma residência da cidade, atingiu a cabeça de Hillary Sousa Valadares, que está internada em estado grave internada na UTI e respira com a ajuda de aparelhos na Santa Casa de Santos.

De acordo com a polícia, o carro onde estavam a criança, o pai e a mãe passava pelo local no momento do tiroteio, no cruzamento das Ruas Marília e Padre Vitalino, quando uma bala perdida entrou pelo pára-brisa, acertando a cabeça da menina. O carro havia parado para que o pai, que o dirigia, fizesse anotações. O veículo roubado caiu em uma vala e os bandidos conseguiram fugir pela mata. 
 
Outros dois casos de vítimas de bala perdida assustaram os moradores de Vitória. Duas crianças, de três e 12 anos, foram baleadas em menos de 24 horas nos bairros Santo Antônio e Morro do Romão, na capital. Ambas passaram por cirurgia e têm quadro de saúde estável.
 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade