Publicidade

Correio Braziliense

Vale aciona plano de emergência de barragens e mantém 110 pessoas fora de casas

Entre os moradores desalojados, 42 foram encaminhados a hotéis e os demais optaram por seguir para a casa de parentes ou outros locais.


postado em 17/02/2019 19:03 / atualizado em 17/02/2019 19:28

A mineradora Vale informou ter adotado medidas preventivas estabelecidas no Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração e retirado 110 pessoas de suas casas na região de Macacos, em Nova Lima, a 25 quilômetros de Belo Horizonte. Entre os moradores desalojados, 42 foram encaminhados a hotéis e os demais optaram por seguir para a casa de parentes ou outros locais.

Segundo a Vale, os moradores foram deslocados de suas casas por estarem na Zona de Autossalvamento (ZAS), região ao redor da barragem em uma extensão de até 10 quilômetros.

"Em decorrência da elaboração do projeto de descaracterização da barragem, foi identificado pela empresa responsável que o modelo geológico-geotécnico poderia ser diferente do atualmente considerado. Até que as divergências entre os modelos sejam sanadas, a Vale optou por acionar o plano e manter preventivamente a evacuação da área. A Barragem B3/B4 tem processo construtivo a montante e faz parte do plano de aceleração de descaracterização anunciado pela Vale", comunicou a mineradora.

Na manhã deste domingo, 17, a Polícia Militar seguiu orientações da Defesa Civil e interditou os acessos a Macacos pelas rodovias BR-040 e MG-030. Para chegar à região, o acesso disponível é pela estrada da Passárgada, via Vale do Sol, em Nova Lima, com bloqueio apenas para o bairro Capela Velha.

O bloqueio aos acessos à área da Zona de Autossalvamento e evacuação de moradores serão mantidos até a liberação pela Defesa Civil e demais órgãos competentes, comunicou a empresa.

A Vale garante que intensificou as inspeções na Barragem B3/B4 com monitoramento de profissionais especializados 24 horas por dia. "A empresa reforça que não houve alteração nos dados técnicos da barragem ao longo dos últimos meses e que as últimas inspeções não detectaram anomalias relevantes. Novas vistorias estão sendo realizadas com participação da Agência Nacional de Mineração (ANM) e a barragem está passando por auditoria externa já prevista anteriormente", comunicou, em nota.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade