Publicidade

Correio Braziliense

Avião arremete para evitar colisão em Fernando de Noronha

FAB e empresas aéreas alegam que o procedimento ocorreu dentro da normalidade. Caso assustou quem estava em solo no aeroporto


postado em 18/02/2019 16:25 / atualizado em 18/02/2019 17:45

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
 
O vídeo de uma manobra feita pelo piloto de um avião da Gol, no aeroporto de Fernando de Noronha (PE), caiu nas redes sociais no fim de semana e deu o que falar. Há quem diga que a aeronave teve de arremeter para evitar a colisão com o avião da Azul, que  taxiava na pista de pouso no mesmo momento. Apesar do susto, tanto a FAB quanto as empresas aéreas envolvidas na situação garantem que o procedimento ocorreu dentro da normalidade, sem risco algum. 
 
Nas imagens é possível ver o Boeing 737-700 da Gol arremetendo – cancelando o pouso e tomando altitude novamente. Em solo estava o avião da Azul, que trafegava pela pista do Aeroporto de Fernando de Noronha. O caso ocorreu às 15h de domingo (17/2) e quem estava no local se assustou ao ver a aproximação entre as aeronaves.
 

Confira o vídeo: 

 
 

No Aeroporto de Fernando de Noronha não existe controle de trafego aéreo, logo a comunicação é feita via rádio entre os pilotos e conta com auxílio de um operador, que fica em uma sala de comunicação. No entanto, de acordo com um controlador ouvido pelo Correio, o profissional não vê a pista.

As decisões sobre o momento de realizar cada procedimento ficam a cargo dos pilotos. "Ele apenas comunica os horários de pousos e decolagens. Não existe um controlador para monitorar, via radar, a localização em tempo real dos aviões", afirmou.

O voo da Gol pousou 11 minutos depois. Não existe outro aeroporto próximo para que o procedimento de desembarque seja realizado. Em nota, a Força Aérea Brasileira (FAB) afirmou que não houve anormalidade e nem risco de acidente. "A arremetida registrada no aeródromo de Fernando de Noronha (PE), no domingo (17/2), ocorreu dentro dos padrões de segurança das regras de tráfego aéreo. A situação foi classificada como normal. Importante esclarecer que o serviço de tráfego aéreo prestado no local é o de Serviço de Informação de voo", informou a corporação.

A Gol informou que havia contato visual por parte do comandante no momento do pouso. "O voo G3 1862, que fazia o trecho Recife-Fernando de Noronha na tarde de ontem, precisou descontinuar a aproximação em virtude da indisponibilidade da pista por ocupação de outra aeronave naquele momento. Durante todo o procedimento de aproximação, o Comandante tinha contato visual com a aeronave que ainda taxiava pela pista. A GOL reitera que a arremetida é um procedimento operacional normal. Após a liberação da pista, o Comandante efetuou nova aproximação, pousando às 16h39, em total segurança", descreve a nota.

Procurada para comentar o caso, a Azul disse apenas que "a arremetida é um procedimento previsto nas operações de pouso". 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade